Primeira parcela da PCR começa a ser paga

17

O Itaú começou a pagar na última quinta-feira, 16/8, a primeira parcela da Participação Complementar nos Resultados (PCR). O valor de R$ 500,00 foi pago a todos os funcionários do conglomerado Itaú e corresponde a uma parte do valor total de R$ 1.500,00, acertado entre a Comissão de Empresa dos Funcionários do Itaú e o banco. O valor restante, de R$1.000,00, será pago após o fechamento do balanço da empresa.


Segundo o diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE), vice-presidente da FETEC/NE e coordenador da COE Itaú no Nordeste, Ribamar Pacheco, vale lembrar que esta conquista, até então pertencente só aos funcionários do Banco Itaú, não é compensável de nenhum programa próprio do banco (nem AGIR nem PLR). Ribamar afirma ainda que esse resultado foi fruto de um exaustivo processo de negociação desenvolvido junto ao banco.

Conquista no auxílio-educação – A luta para facilitar o acesso dos bancários do Itaú aos estudos já vinha desde os anos 90. O Itaú sempre exigiu dos bancários a formação superior, mas não auxiliava no pagamento de cursos universitários para seus funcionários. A Comissão de Empresa dos Funcionários do Itaú (COE Itaú) conseguiu junto ao banco mil bolsas de estudo com o valor de R$ 400,00 mensais, sendo prioritariamente dirigidas aos funcionários não comissionados. Os critérios de acesso acordados com o banco vão priorizar ainda quem tiver mais tempo na empresa e menor salário.


Para Ribamar Pacheco, “esta é uma conquista histórica dos funcionários do banco Itaú, pois há muito tempo vínhamos lutando junto ao banco para conseguirmos este intuito. Nosso objetivo daqui para frente será conseguir a universalidade para todos os outros funcionários”, finaliza.