Projeto Escola Móvel visita Sindicato e fortalece formação sindical cutista no Ceará

12

O Projeto de Formação Escola Móvel e Fortalecimento Sindical chega ao Ceará para fortalecer, nos municípios do interior, a formação dos líderes sindicais de base. O ônibus – equipado com computadores, sistema de som, gerador de energia e equipamento para projeção de filmes – passou ainda por Trairi, Itapipoca e Pentecoste.


O lançamento do projeto no Ceará aconteceu no Sindicato dos Bancários, na terça-feira, dia 6/3, com uma oficina sobre novas tecnologias. Participam integrantes do coletivo de formadores da CUT-CE. No dia 7/3 o projeto seguiu para o Trairi quando os trabalhadores rurais do município debateram o tema inclusão social e as redes sociais, além do papel dos sindicatos. O mesmo debate ocorreu em Itapipoca (dia 9/3) e em Pentecoste (dia 10/3).


No dia 8, houve um ato em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, em Itapipoca. No encerramento, em Pentecoste, foi realizada a exibição de filme em praça pública. “Vamos chegar com a formação em locais mais distantes. Através de seminários e oficinas vamos trabalhar eixos como as novas tecnologias, tema que os trabalhadores muitas vezes não tomam conhecimento”, analisou a secretária de Formação e coordenadora de Formação da Escola Sindical Nordeste, Lúcia Silveira.


Além da capacitação e discussão de temas junto à militância, outro objetivo é fortalecer a base. “Queremos interiorizar a CUT nos estados do Nordeste e fortalecer os sindicatos das regiões”, disse Lúcia. Ela analisa que o projeto é uma ótima oportunidade para o sindicalismo no que diz respeito à formação em temáticas específicas. “Vamos chegar em alguns municípios do interior dos estados em que vários dirigentes sequer têm e-mail. Então, a ideia é que nesses municípios distantes consigamos fazer uma formação básica para inserir esses dirigentes nas novas tecnologias, como também fortalecer o sindicalismo. Vamos trabalhar desde a revitalização de um centro de artesanato, buscando a inclusão no mercado de trabalho de pessoas que estão afastadas, trabalhar ainda com foco nos jovens que vivem nesses municípios que muitas vezes estão marginalizados, buscar parcerias com prefeituras, poder público, de um modo geral, como também com os movimentos sociais”, explica.


“O Sindicato dos Bancários tem apoiado esse projeto desde a sua elaboração. Agora, com o ônibus da Escola Móvel passando aqui no Ceará, nós podemos aproveitar esse momento para melhorar a organização dos trabalhadores no Interior. É uma necessidade constante olharmos para o campo, para o interior do nosso País porque essa junção de necessidades dos trabalhadores do campo e da cidade é que constrói a unidade da luta dos trabalhadores para que tenhamos um projeto de desenvolvimento de emprego e de justiça social”, analisa o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra.


A Escola Móvel já passou por Sergipe, Bahia, Paraíba e Pernambuco e, após visitar o Ceará, segue para Maranhão e Piauí.

Escola Móvel – No final do ano passado, a Escola de Formação Sindical da CUT-Nordeste Marise Paiva, ao lado da CUT Nacional e com apoio da entidade sindical espanhola Escon, assinaram um convênio para a construção de um micro-ônibus equipado, com as novas tecnologias fazendo formação de dirigentes e que percorresse todos os estados do Nordeste integrando a sociedade.