Proposta garante melhorias de benefícios na Previ

19

O Banco do Brasil acatou na quinta-feira, 5/4, a proposta para acordo envolvendo o superávit da Previ e a Reserva Especial para Revisão de Plano.

Segundo o coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários, Marcel Barros, as melhorias de benefícios serão garantidas pela contabilização de reserva, que será reavaliada atuarialmente todo ano, e, em caso de necessidade, recomposta com a utilização de superávit”. Em maio, o BB encaminhará processo de consulta aos associados para referendar a proposta apresentada.

”Não foram atendidas todas as demandas dos associados. No entanto, após o encerramento desta fase, o banco aceita dar continuidade às negociações para a solução dos temas pendentes – pensionistas, benefício mínimo, fim do voto de minerva e outros”, complementou Marcel.

Alguns pontos acordados – O banco aceita aumentar o teto de benefícios dos atuais 75% para 90% da renda do associado. A diferença entre os dois tetos será custeada por uma reserva a ser apartada da Reserva Especial para Revisão do Plano.

O novo teto representa um aumento de até 20% do valor do complemento Previ para cerca de 40 mil atuais e futuros aposentados, que teriam seu benefício aumentado de imediato. O custo desta mudança está avaliado em R$ 3,1 bilhões.

O Banco do Brasil aceita, ainda, a revisão da fórmula de cálculo de benefícios, de CA = SRB x t/360 – PV para CA = (SRB – PV) x t/360, na qual CA é a complementação de aposentadoria, SRB é o salário real de benefício (média dos últimos 36 meses), PV é a média das últimas 36 parcelas previ e t é o tempo, em meses, de contribuição à Previ.

Ele propôs suspender as contribuições por um ano, a partir de janeiro de 2007. Será criado um fundo, de cerca de R$ 700 milhões, para cobrir as contribuições paritárias do banco e dos associados durante o ano de 2007. O regulamento da Previ não será alterado, de maneira que o banco continua obrigado a contribuir de acordo com os percentuais hoje estabelecidos.