Proposta para o Saúde Caixa penaliza associados

17

A Caixa Econômica Federal (CEF) apresentou no dia 5/7 uma proposta sobre a cobrança das participações atrasadas do Saúde Caixa. Na avaliação dos representantes dos bancários, os empregados serão penalizados pelo problema no sistema, que é de responsabilidade do próprio banco.


Segundo a proposta, haveria a cobrança de TR (Taxa Referencial) sobre as participações ocorridas entre mar/2005 e abril/2006, período em que o sistema não funcionou e os valores não foram cobrados. O banco também propôs o parcelamento em até 24 vezes, sendo a parcela mínima estabelecida em R$ 50,00. Os bancários querem ainda o pagamento dentro da margem consignável de no máximo 10% dos vencimentos, conforme previsto nas regras do Saúde Caixa. “Queremos a não cobrança de TR e respeito à margem consignada prevista pelo plano. Esse é um direito do empregado da Caixa Federal e vamos lutar para garantí-lo”, afirmou o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Marcos Saraiva.


Outro ponto polêmico é que o banco quer fazer o débito na conta corrente dos empregados e não no contra-cheque como reivindicam os trabalhadores. A Caixa quer iniciar a cobrança a partir de 20/9, com a opção do empregado em pagar tudo de uma vez ou parcelar. Nova reunião de negociação ficou agendada para o dia 8/8, quando a CEE espera fechar um acordo.


A Contraf-CUT também cobrou a abertura de negociações sobre as dívidas impagáveis do antigo PAMS e problemas com a rede credenciada do Saúde Caixa (reunião do GT/Saúde Caixa, dias 10 e 11/7).


A Contraf cobrou ainda o fim da restrição do uso da internet para os empregados. Sobre os caixas RETPV, o banco informou os resultados de um estudo que aumenta o número de iniciais de 380 para 601 cargos, sendo 504 já providos. A Contraf defendeu que cada RETPV tem de ter pelo menos um caixa. Outras pendências cobradas foram sobre o auxílio alimentação para aposentados, a correção das concessões de vale transporte e a reabertura do saldamento do REG Replan.

Funcef – A Diretoria Executiva da Funcef aprovou, no último dia 26/6, a proposta apresentada pelo GT que tratou da evolução dos benefícios dos associados que saldaram o REG/Replan. A decisão seguirá para análise do Conselho Deliberativo da fundação e, posteriormente, em caso de aprovação, será encaminhado aos órgãos competentes (Caixa, Dest e SPC) para validação.