Prorrogado adicional de insalubridade

3


Após cobrança das entidades, a direção da Caixa Econômica Federal prorrogou até 31 de dezembro o pagamento do adicional de insalubridade aos avaliadores de penhor. A alteração do prazo, que terminaria em 31 de outubro, segundo o banco, foi para que os representantes dos trabalhadores concluam a peritagem para demonstrar que o ambiente e os materiais químicos e aparelhos manipulados por esses empregados de fato apresentam risco à saúde. A Contraf-CUT e Fenae contrataram peritos, que analisam os ambientes de trabalho dos avaliadores.


Entenda o caso – O corte do adicional de insalubridade foi oficializado pela direção do banco em comunicado interno de 5/7. A CEE/Caixa levou o caso à Fundacentro, vinculada ao Ministério do Trabalho e Previdência Social, que tem ampla experiência na área de segurança, higiene e saúde no trabalho, e contratou perícia técnica e acionou a assessoria jurídica para averiguar medidas a serem tomadas. Os trabalhadores também se mobilizaram ao lado do Sindicato, realizando dias nacionais de luta. Tudo isso resultou na primeira prorrogação do pagamento até 31 de outubro.