Quadrilha explode agência do Banco do Brasil em Milhã

25

O número de ações criminosas contra bancos e caixas eletrônicos registrado no Ceará, em 2012, já superou a quantidade de ataques em todo o ano passado. Em 2011, foram 44 ocorrências. Este ano, já são 47. O último caso aconteceu na última quinta-feira, 3/8, em Milhã (301 km de Fortaleza), no Sertão Central, onde moradores foram acordados com um estrondo durante a madrugada.


A ação dos bandidos foi violenta. Com a utilização de dinamites, eles explodiram e assaltaram a agência do Banco do Brasil. O prédio ficou completamente destruído e a população aflita e em pânico.


Segundo a Polícia, o ataque foi por volta das 2 horas, quando seis homens armados, divididos em dois automóveis chegaram à agência do BB. Eles fugiram levando dinheiro de três caixas eletrônicos explodidos. A quantia roubada não foi divulgada. Os bandidos ainda fuzilaram uma viatura da Polícia que estava parada em frente à delegacia da cidade. Três suspeitos já foram capturados.


Em 2012, sete agências foram explodidas por criminosos no Ceará: 4/1: Solonópole; 7/2: Madalena; 1º/3: Banabuiú; 30/3: Itatira; 10/4: Pentecoste; 31/5: Tamboril e 2/8: Milhã. Além das ações contra agências, também foram utilizados explosivos em caixas eletrônicos e carros-fortes: 18/5: Apuiarés (quadrilha explodiu caixas do Bradesco e Banco do Brasil); 11/7: Ibaretama (quadrilha explodiu carro-forte da empresa Brinks); 28/7: Itarema (caixa eletrônico do Bradesco foi explodido por assaltantes).


Por sua vez, a Polícia fez duas apreensões de explosivos no Estado: em maio, 1,5 tonelada de nitrato de amônia foi apreendida em Itaitinga e, em julho, 24 bananas de dinamite no Bom Jardim.