Queda no número de saidinhas bancárias é reflexo do Estatuto

6


Entre os anos de 2011 e 2013 houve uma redução de 48,67% no número de “saidinhas bancárias” em todo o Ceará.  O dado é da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS) e, segundo avaliação do Sindicato dos Bancários do Ceará, é um reflexo da aplicação da Lei de Segurança Bancária de Fortaleza – proposta pelo Sindicato e sancionada pela Prefeitura Municipal em junho de 2012.


De acordo com o levantamento, foram registradas 226 “saidinhas” em 2011, 194 em 2012 e 116 em 2013. Em janeiro e fevereiro de 2014, foram cinco ocorrências. No mesmo período do ano passado, foram registradas 31 – uma redução de 83,87%.


“Esses números revelam o poder que a Lei de Segurança Bancária de Fortaleza tem de inibir esse tipo de crime, levando em conta que as ocorrências se concentram em Fortaleza. Ainda é preciso pressionar os bancos a cumprirem a legislação na sua integridade, já que muitas agências ainda não estão totalmente adaptadas, com todos os equipamentos de segurança, e acabam deixando brechas para a atuação de bandidos”, afirma Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará.


Lei pelo Estado – Com a lei de segurança em mãos, o Sindicato percorreu diversos municípios cearenses com mais de 50 mil habitantes para propô-la junto às câmaras municipais e já aprovou legislações semelhantes nas cidades de Tianguá, Crateús e São Benedito. O projeto tramita ainda em Acaraú, Aquiraz, Barbalha, Pacajus, Horizonte, Maracanaú, Caucaia, Pacatuba, Itapipoca, Limoeiro do Norte, Quixadá, São Gonçalo do Amarante, Ipu e Jaguaretama.


O Sindicato orienta que o cidadão evite sempre o manuseio de grandes quantidades de dinheiro e não aceite ajuda de estranhos em operações bancárias. Além disso, é importante que em caso de descumprimento da Lei de Segurança Bancária, o cliente denuncie junto ao Procon Fortaleza.


Desde 2009, o Sindicato faz um levantamento sobre ataques a bancos em todo o Ceará, considerando seis tipos de ocorrências: assaltos, arrombamentos, ataques a carro forte/malotes, tentativa de assalto, tentativa de arrombamento, saidinha/chegadinha bancária. A pesquisa é atualizada de forma constante com base em informações veiculadas pela imprensa local.


==========


Essa queda no número de saidinhas reflete exatamente o cumprimento do Estatuto de Segurança Bancária de Fortaleza, com adequação das agências bancárias à lei, colocando biombos, câmara internas e externas, portas eletrônicas etc. O cliente, por sua vez, passou a ser mais consciente por causa da lei e o bancário passou a trabalhar com mais tranquilidade”
Bosco Mota, diretor do Sindicato e funcionário do BB