Redes Sindicais de Bancos Internacionais se reúnem na Argentina

11

A Contraf-CUT participará nos dias 14 e 15 de dezembro, em Buenos Aires, da 6ª Reunião Conjunta de Redes Sindicais de Bancos Internacionais. A exemplo de anos anteriores, o evento contará com a participação da Contraf-CUT, representando os bancários brasileiros, e entidades sindicais de vários países das Américas.


Organizado pela UNI Américas Finanças e pelo Comitê de Finanças da Coordenadora das Centrais Sindicais do Cone Sul (CCSCS), a reunião terá a presença de dirigentes sindicais do Santander, HSBC, Itaú, BBVA, Banco do Brasil e da Rede Internacional de Bancos Públicos. A atividade tem apoio da entidade sindical argentina La Bancaria.


“Os bancos, incluindo os brasileiros, estão se internacionalizando cada vez mais e isso aumenta o nosso papel e a nossa responsabilidade com a união internacional dos trabalhadores. Vamos participar dessa reunião buscando aprofundar os laços que unem os bancários brasileiros com seus colegas de outros países da América, visando definir novas estratégias de luta e ampliar as conquistas”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e da UNI Américas Finanças.


“A Contraf-CUT já sediou diversas vezes essa reunião internacional, em São Paulo, e sabe da importancia da troca de experiências e dos debates entre os bancários do continente. Temos a certeza de que o encontro deste ano possibilitará construir novos caminhos para buscar acordos globais e outros mecanismos para avançar a luta dos trabalhadores”, salienta Ricardo Jacques, secretário de Relações Internacionais da Contraf-CUT.

Veja a programação do evento:

DIA 14 – TERÇA-FEIRA


Na parte da manhã, haverá uma plenária em que participarão representantes de todos os bancos para discutir:

1. Congreso Mundial UNI Finanzas – Oliver Roethig;

2. Campañas de Metas y Asesoramiento Financiero – Oliver Roethig;

3. Intervención de Adriana Rosenvaig, de UNI SCORE;

4. Congreso Mundial de UNI – Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e da UNI Américas Finanças.

A tarde, os dirigentes se dividirão em reuniões por banco.

DIA 15 – QUARTA-FEIRA

Na parte da manhã, prosseguem as reuniões por banco. Algumas redes deverão se reunir para negociações com seus respectivos bancos, como é o caso de Itaú Unibanco e Banco do Brasil. Na parte da tarde, os bancários se reunirão para uma plenária final, em que serão apresentadas as conclusões dos grupos para todos os participantes.