Redução da jornada de trabalho é tema de audiência pública

50

Lideranças de centrais sindicais e dezenas de sindicatos participaram, no dia 14/02, de audiência pública na Assembléia Legislativa para debater a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais. O deputado Lula Morais (PCdoB), destacou a importância da aprovação da proposta de emenda constitucional (PEC) que altera a jornada, apresentada pelo senador Inácio Arruda (PCdoB), que tramita na Câmara Federal.


Lula Morais lembrou que a redução de jornada de trabalho sempre foi o principal tema de mobilização das lutas da classe trabalhadora. O deputado Artur Bruno (PT) afirmou que “esta não será uma luta fácil”. Ele lembrou que o próprio presidente Luís Inácio Lula da Silva destacou a necessidade de levar a campanha pela redução da carga horária para as ruas, para que a PEC seja aprovada.


Conforme o coordenador geral do Dieese/CE, Carlos Henrique Colares, a redução de quatro horas na jornada resultaria na criação de mais de 2,2 milhões de empregos. Disse ainda que o fim das horas extras, previsto pela PEC, resultaria em outras 1,2 milhão de vagas.


O deputado federal Chico Lopes (PCdoB) ressaltou que, além de criar empregos, a redução da carga horária trará benefícios para a profissionalização. O presidente da CUT/Ceará, Jerônimo do Nascimento, ressaltou que “a redução da jornada garantirá também qualidade de vida e ganho social, permitindo que os pais fiquem mais tempo em casa, com os filhos”. A diretora da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), Marta Brandão elogiou a unidade das entidades sindicais e destacou a necessidade de ampliar a mobilização em defesa da PEC.