Redução da Jornada é mais saúde

48

A Central Única dos Trabalhadores, em conjunto com as demais centrais, está empenhada em fazer do dia 28/4, Dia Mundial em Memória das Vítimas de Doenças e Acidentes de Trabalho, uma data de reflexão e mobilização, para fazer frente ao alto índice de doenças, acidentes e mortes no trabalho que atingem os trabalhadores no Brasil e no mundo, nas mais diversas atividades econômicas.


A CUT desde a sua fundação vem desenvolvendo e organizando ações sindicais pela luta na defesa intransigente do direito à saúde e à vida, buscando a melhoria nos ambientes e nas condições de trabalho. A campanha em defesa da redução da jornada de trabalho sem redução de salário dialoga diretamente com esta necessidade.

NO BRASIL E NO MUNDO – Desde 2003 a OIT (Organização Internacional do Trabalho) adota o dia 28 de abril como o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. No ano seguinte tiveram início no Brasil as primeiras manifestações sobre a data, que foi reconhecida oficialmente em 2005 através da lei nº 11.121, de autoria do então deputado Federal Roberto Gouveia (PT/SP).


As estatísticas são alarmantes, mais de 2.800 trabalhadores morrem por ano devido aos acidentes de trabalho no País, em 2006 aconteceram 503 mil acidentes de trabalho; um acidente a cada 5 minutos e uma morte cada três horas.


Com a implantação do Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário (NETP) pode-se perceber, nos últimos 11 meses de 2007, um crescimento de 134% no registro de doenças ocupacionais, comprovando a subnotificação.


Assim, condições saudáveis e seguras no ambiente de trabalho, salário digno e jornada reduzida, permitindo tempo livre ao trabalhador para desfrutar de lazer, educação e descanso, formam a base da cidadania. Além disso, aumentam os postos de trabalho e a qualidade de vida de todos os cidadãos.