REFORMA DA PREVIDÊNCIA PODE VOLTAR À PAUTA APÓS AS ELEIÇÕES

43


O presidente golpista Michel Temer (MDB) disse, em entrevista à Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), que pode suspender a intervenção militar no Rio de Janeiro para votar a Reforma da Previdência (PEC 287/2016) ainda este ano. Não são permitidas mudanças na Constituição em casos de intervenção militar. Segundo Temer, a suspensão depende de conversações a serem realizadas após o 1º turno das eleições.


Temer quer levar à votação nos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado o projeto aprovado em comissão especial da Câmara desde o 1º semestre do ano passado, mas desistiu após pressão exercida pelos trabalhadores. É mais um golpe que o governo ilegítimo e seus aliados querem dar na população. Por isso, temos que ficar atentos e não votar em candidatos de partidos que apoiam o desmonte da Previdência e que querem acabar com o direito do povo se aposentar.


O projeto de “Reforma da Previdência”, em tramitação no Congresso Nacional, afeta muito os trabalhadores e, principalmente, as trabalhadoras. Especialistas apontam que a maior parte da população de baixa renda não conseguirá cumprir as exigências para se aposentar, caso o projeto seja aprovado.


“É mais um golpe que o governo ilegítimo e seus aliados querem dar na população. Não vamos votar em candidatos que votaram contra o trabalhador e a favor do fim da aposentadoria”
José Eduardo Marinho, presidente em exercício do SEEB/CE