Representação sindical negocia com Comitê de Relações Trabalhistas do banco

36

A Contraf-CUT concluiu no dia 6/5, o processo de revisão da ata da reunião do Comitê de Relações Trabalhistas (CRT) do Santander, ocorrida no último dia 29/4, em São Paulo. O documento registra as reivindicações apresentadas pela representação sindical e as primeiras respostas trazidas pelo banco. Nova reunião será realizada no próximo dia 18/5, quando o banco trará novas respostas para vários pontos da pauta dos trabalhadores. Veja alguns pontos da pauta negociada:


Pela representação sindical foi anunciada a substituição do coordenador da Comissão de Organização dos Empregados (COE) Mario Raia por Marcelo Pereira de Sá. Pelo Banco foi ressaltado o compromisso com agilidade e transparência. Foi proposta a realização de reuniões em intervalos menores, a fim de eliminar a demanda reprimida (reu-niões mensais ou quinzenais se forem necessárias).

ANTECIPAÇÃO SALARIAL – A representação reivindicou que o prazo para o pagamento em referência – 60 dias –, conforme prevê a cláusula, seja contado a partir do primeiro dia após o termino da Licença Remunerada Pré-Aposentadoria. Caso a licença remunerada termine em datas anteriores ao dia 20, que seja feito o pagamento proporcional a estes dias. O banco estudará a forma e tratará disso na próxima reunião. A representação estudará se é melhor antecipar ou pagar na folha e se manifestará na próxima reunião.

CENTRO DE REALOCAÇÃO – Visando a manutenção dos empregos, a representação reivindicou que o Grupo Santander Brasil se comprometa a realocar os trabalhadores das áreas de sobreposição, decorrentes do processo de fusão, para outras áreas administrativas ou para a rede que tem carência de funcionários. O Grupo Santander Brasil deverá promover para estes trabalhadores cursos de capacitação para as novas funções. Foi reivindicado também que seja dada ampla divulgação interna das vagas existentes, inclusive às entidades sindicais, bem como que sejam fornecidos aos sindicatos relatórios atualizados mensalmente do processo de remanejamento. O Banco afirmou que o assunto será tratado na próxima reunião.

PROCEDIMENTOS DE RH – Visando a melhoria do atendimento do RH, a representação propôs a discussão sobre o seguinte fluxo de atendimento: – Os trabalhadores encaminharão dúvidas, pedidos e reclamações ao “Fale com o RH”, através de telefone ou da intranet e receberão um número para o chamado. O RH terá um prazo de 48 horas para responder ao chamado. A resposta deverá ser encaminhada para o e-mail informado pelo trabalhador e deverá ser fundamentada e clara, buscando dirimir as dúvidas. Após este prazo, se o problema não for resolvido ou respondido insatisfatoriamente o trabalhador poderá encaminhar o chamado para o RH – Relações Sindicais ou a um serviço de ouvidoria do RH que terá prazo de 48 horas para resposta. Os comprovantes de pagamento dos funcionários afastados deverão ser encaminhados para a sua residência.

CONDIÇÕES DE TRABALHO NAS AGÊNCIAS – Há muito tempo, os sindicatos vêm denunciando a falta de funcionários na rede do Grupo Santander e a cobrança excessiva de metas. Isto tem acarretado muitos problemas aos trabalhadores como, por exemplo, alto índice de adoecimento; impedimento de gozo de 30 dias de férias previstos na nossa legislação; descontentamento dos funcionários para com o banco.

INFORMAÇÕES SINDICAIS – A representação reivindicou que os trabalhadores tenham acesso as informações sindicais. Para isso propomos que seja disponibilizado na intranet do banco acesso ao site da CONTRAF.

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS E CARREIRA – Visando transparência e eliminação de injustiças, a representação reivindicou a instalação de um grupo de trabalho paritário para discutir um PCSC que, acima de tudo, elimine as discrepâncias salariais existentes entre funcionários da mesma função. O banco fará uma apresentação sobre o assunto em data a ser marcada com a representação.