Representantes debatem Coopanest/CE com Sindicato dos Bancários

35

Na terça-feira, dia 3/5, entidades representativas dos usuários dos planos de saúde em autogestão estiveram no Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE) para debater encaminhamentos e soluções para o impasse com a Cooperativa dos Anestesistas do Estado do Cea-rá (Coopanest-CE). A cooperativa enviou cartas às operadoras de saúde agendando uma paralisação de seus serviços a partir da segunda quinzena do mês de maio caso suas reivindicações não sejam acatadas.


As negociações se referem às condições e ao valor da remuneração dos serviços. Após várias propostas e contrapropostas, as operadoras acataram, em março passado, a proposta inicial da Coopanest-CE. Porém, em abril a cooperativa mudou a proposta inicial para um pedido que inviabiliza a continuidade dos argumentos até então discutidos. Reiniciaram-se, então, as negociações. “Essa situação é um verdadeiro oportunismo da cooperativa que se aproveita da situação de fragilidade dos usuários”, afirmou o diretor do SEEB/CE, Plauto Macêdo.


Diante do risco de prejudicar os usuários do serviço em Fortaleza, os representantes dos trabalhadores presentes na reunião apontaram a necessidade da intermediação do Ministério Público para preservar o atendimento anestesiológico até a resolução do impasse. “Nós devemos ousar e intervir provocando o Ministério Público”, disse Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato, e apontou ainda a importância de escutar a cooperativa. “Eles têm o direito de querer paralisar e a gente de ir atrás dos nossos direitos também. O que é necessário é dialogar. O interesse é que a negociação aconteça, se movimente e chegue a bom termo”, disse.


O presidente da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) concorda que o caminho principal para a solução do impasse seja a mesa de negociação. “Esperamos que isso seja resolvido, mas de forma equilibrada. É preciso ter uma visão do cenário como um todo. As duas partes deveriam sentar à mesa de uma forma muito transparente, mostrar suas condições e buscar aquilo que é o principal: o bem estar do usuário”, afirmou


Sem nenhuma manifestação discordante, ficou acertado que o SEEB/CE irá elaborar um documento aberto para a Coopanest-CE e para o Ministério Público com as necessidades de negociação.