Retomadas as negociações com Santander e Real sobre garantia de emprego

37

A Contraf/CUT e os sindicatos retomaram as negociações com os bancos Santander e Real sobre o processo de fusão, na última terça-feira, dia 6/1. A defesa dos empregos e direitos é tema central para os trabalhadores, buscando a abertura de vagas na rede de agências para evitar demissões.


Na reunião, os representantes dos trabalhadores apresentaram diversas propostas para os negociadores dos dois bancos, que ficaram de trazer uma resposta na próxima rodada de negociação que está agendada para o dia 22/1.


“Devemos ressaltar a importância do processo de negociação que envolve a defesa do emprego e das condições de trabalho dos funcionários da ABN/Real e Santander para que possamos gerar o mínimo de impacto às famílias dos trabalhadores desses bancos no processo de fusão”, afirmou o diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará e funcionário do Real, Clécio Morse.

Aditivo à Convenção – Em relação à reivindicação das entidades sindicais de extensão do aditivo do Santander para o Real, o banco concorda em firmar um aditivo, estendendo as cláusulas existentes no aditivo do Santander e respeitando a cultura e a prática do Real.

Plano de previdência – O banco informou que há um estudo em andamento destinado aos funcionários que não possuem plano de previdência complementar, os “sem-prev”. Nada será alterado neste momento em relação aos planos existentes no Grupo Santander Brasil.

Plano de saúde – O banco afirmou que não tem estimativa de mudanças. Os planos de saúde hoje existentes, como Cabesp, Unimed e Bradesco Saúde, são separados. O banco afirma que preza pela qualidade de serviços, que será preservada.