Revista do Brasil destaca o sucesso feminino na gestão da casa e dos negócios

37

A edição de maio da Revista do Brasil destaca a força da emancipação da mulher, a busca global pelo trabalho decente, o Piauí do século 21 e as seleções que fizeram história sem precisar ganhar copas. Há destaque de como a emancipação das mulheres pode influenciar na construção de um mundo menos desigual no futuro. A reportagem de Miriam Sanger aponta a sensibilidade, o respeito às regras, a preocupação com o coletivo e o senso de justiça como características marcantes da ascensão feminina na liderança dos lares, no mundo do trabalho, das finanças e dos negócios.


O repórter Vitor Nuzzi ouviu pessoas de vários setores da economia e suas lideranças sindicais em diferentes países para retratar como os trabalhadores se organizam globalmente para reduzir os contrastes em suas condições de trabalho de um país para outro. A entrevista do mês é com Wellington Dias, que acaba de se afastar do governo do Piauí depois de dois mandatos para concorrer a uma vaga no Senado. Dias conta como o estado, que terminou o século passado na condição de mais pobre do Brasil, está pronto para chegar a um IDH de primeiro mundo na próxima década.


Em tempos de Copa do Mundo, um passeio pela história de algumas das melhores seleções de todos os tempos, muitas delas consagradas sem ter erguido a taça de campeã.


Cida de Oliveira dá um giro entre a comunidade científica e faz um balanço dos avanços e possibilidades das pesquisas com células-tronco. E Andrea Dip traz reportagem sobre como a ausência de legislação limita os passos de quem precisa de uma barriga de aluguel para gerar um filho. Conheça Chiquinha Gonzaga, a irmã do Gonzagão, 85 anos, e sanfoneira de mão cheia. E também a pequena e charmosa São Francisco Xavier, para quem quer refúgio ou aventura na Serra da Mantiqueira.