Santander frustra negociação do aditivo e bancários fazem ato dia 11

14


Em rodada de negociação da Campanha Nacional 2014 com a Contraf-CUT, federações e sindicatos, ocorrida no dia 6/11, o Santander frustrou as expectativas ao fazer uma proposta insuficiente para atender a pauta de reivindicações dos funcionários. Nova negociação será dia 13/11, quando também será discutido o Programa de Participação nos Resultados do Santander (PPRS).


Dia Nacional de Luta –  Na terça-feira, dia 11/11, em Fortaleza, os trabalhadores farão manifestação no Santander, no Centro, visando pressionar o banco a apresentar uma proposta decente para os trabalhadores.


O Santander reafirmou a proposta feita nas rodadas anteriores que traz somente adequações em cinco cláusulas do aditivo vigente. A única novidade foi a mudança na concessão das 2.500 bolsas de estudo para primeira graduação e pós.  Após a pressão dos dirigentes sindicais, o banco recuou do congelamento das bolsas e aceitou a aplicação do reajuste da categoria no valor de 50% da mensalidade, hoje limitada a R$ 442,80, o que vinha sendo feito ano a ano, exceto em 2013.


Os dirigentes sindicais cobraram também a melhoria da cláusula de igualdade de oportunidades, visando garantir que haja um grupo de trabalho, com reuniões em abril e novembro, para acompanhar o combate às práticas discriminatórias de gênero, raça, idade, orientação sexual e em relação às pessoas com deficiência. O banco ficou de analisar.