Santander manda serviços às agências e força bancários a extrapolar jornada

12

Funcionários da rede de agências do Santander estão sobrecarregados depois de assumirem a compensação de cheques, feita antes fora das unidades. O banco passou a responsabilidade às agências, no entanto, mas não contratou mais funcionários para essa nova função, gerando transtornos e extrapolação da jornada de trabalho.


Segundo a coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander, Maria Rosani, diversas denúncias chegaram de funcionários sobrecarregados, que estão sendo obrigados a trabalhar após sua jornada e, inclusive, depois de registrar sua saída por meio do ponto eletrônico, uma vez que está proibida a realização de hora extra.


O Santander informou desconhecer o problema e disse que irá averiguar a situação nas agências. O banco também nos disse que se trata de um problema de gestão e situações como essa estão sujeitas a demissão por justa causa. “O banco precisa urgentemente contratar mais funcionários para atender essa demanda. Somos contra essa extrapolação da jornada e registrar saída e continuar no local de trabalho é inadmissível e contra a lei”, ressalta a dirigente sindical.


“Nas agências de Fortaleza a situação não é diferente. Há uma preocupação com a sobrecarga de serviços em função da compensação de cheques. O Banco tem que resolver essa situação o mais breve possível”, afirma Eugênio Silva, diretor do Sindicato e funcionário do Santander.


A Contraf-CUT, federações e sindicatos aguardam a marcação de uma reunião específica com o Santander para tratar das condições de trabalho.