SEEB/CE debate condições de trabalho dos avaliadores de penhor

6


No último dia 14/2, o Sindicato dos Bancários do Ceará se reuniu com representantes da Caixa Econômica Federal (Gipes Fortaleza) para debater sobre as condições de trabalho dos avaliadores de penhor. Na ocasião, foi cobrado o cumprimento da decisão judicial que determina a troca de diversos equipamentos de trabalho reconhecidamente inadequados para os avaliadores. Estiveram presentes, além do Sindicato, a Anacef e a Apcef Ceará.


Depois de ação judicial promovida pelo Sindicato, a Justiça determinou que a Caixa deve cumprir uma série de normas técnicas quanto à segurança destes trabalhadores, como a troca de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) e mobiliário adequado. Luvas adequadas para a manipulação de ácidos, lava-olhos, exaustores de gases e novos guichês de atendimento são os itens exigidos.


Na reunião, o Sindicato cobrou o imediato cumprimento da decisão judicial, que prevê multa diária de R$ 2 mil por cada avaliador, e ainda foi solicitada a nacionalização de todas as mudanças.


Ficou agendada outra reunião para o dia 25/2, quando a empresa se comprometeu a apresentar os projetos e os prazos reais para a implantação de cada item, além de um posicionamento quanto à extensão das mudanças para todo o território nacional.


Luta da categoria – O Sindicato dos Bancários do Ceará há tempos denuncia as más condições de trabalho enfrentadas pelos avaliadores de penhor da Caixa Econômica Federal. Uma das queixas recorrentes é quanto à precarização dos instrumentos necessários para o serviço.


==========


       As irregularidades no ambiente de trabalho fazem com que esses trabalhadores convivam há anos com um alto grau de insalubridade. Essa decisão judicial é uma vitória muito importante e agora vamos cobrar o seu devido cumprimento. Já que o Ceará é pioneiro nesse tipo de decisão, também vamos lutar para beneficiar os avaliadores do restante do País”
Áureo Júnior, diretor do Sindicato e presidente da Apcef Ceará