SEEB-CE e Contraf-CUT conseguem antecipar PLR 2012 e financiar adiantamento de 2011

12


O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) creditará na terça-feira, 12/3, a segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) 2012, cujo pagamento estava previsto apenas para o início de abril, após a realização de Assembleia Geral dos Acionistas, que ocorrerá dia 22 próximo.


A decisão da direção do BNB foi anunciada na sexta-feira, 8/3, durante o seminário sobre os Rumos e Desafios do BNB, pelo Presidente da Instituição, Ari Joel de Abreu Lanzarin. A conquista é fruto da mobilização feita pela Contraf-CUT e Sindicatos, principalmente o SEEB/CE, cuja base encontra-se sediada na Direção Geral do Banco.


A luta e organização da Contraf-CUT e Sindicatos garantiu também o financiamento,  através do CDC, do adiantamento que complementou a PLR de 2011. Para isso, basta o funcionário requerer o CDC no prazo e no valor que melhor convier, até o limite do adiantamento que foi de 1/3 de uma remuneração bruta de cada.


Para o Coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB) e diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará, Tomaz de Aquino, a antecipação da PLR e o financiamento do adiantamento revelam o poder de pressão e a capacidade de negociação das entidades sindicais. “Quando sentamos à mesa com a direção do Banco é sempre visando a obtenção de resultados concretos, em benefício da categoria”, conclui Tomaz.


O Presidente do SEEB/CE, Carlos Eduardo Bezerra, destacou a firmeza com que a Contra-CUT defendeu, perante o BNB, o tratamento igualitário entre todos os bancos federais, no tocante ao pagamento da PLR de forma simultânea.


O presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro, ressaltou que essa firmeza em buscar tratamento do BNB, igualitário ao BB e CEF teve seu primeiro momento na assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho 2012/2013, quando, pela primeira vez, o BNB firmou o pacto na mesma semana em que foram assinados os acordos dos demais bancos.


Carlos Souza, vice-presidente da Contraf-CUT, lembrou os novos desafios que as entidades sindicais têm pela frente na busca de avançar na conquista de novos direitos e benefícios para os trabalhadores do BNB.