SEEB/CE relança Campanha sobre Segurança Bancária

29

Com o objetivo de “Preservar a Vida!”, o Sindicato dos Bancários do Ceará vai retomar em breve a “Campanha sobre Segurança Bancária”. Há mais de dez anos o SEEB/CE luta contra a insegurança nas agências, mas a crescente onda de assaltos no Estado nos últimos anos levou a imediata volta da Campanha, agora de forma ofensiva, que deve contar com a distribuição de camisetas, bandeiras, faixas e a realização de eventos.


O diretor do Sindicato, Telmo Nunes, afirma que a iniciativa possui três metas. Segundo ele, a primeira é chamar a atenção das autoridades para que tomem providências enérgicas com o propósito de desmontar as quadrilhas que se especializaram nessas ações criminosas. A segunda é alertar a população para que reivindique pelos seus direitos, já que muitos clientes de agências bancárias também já foram vítimas. “O último objetivo é mandar um recado para os banqueiros, para que busquem uma maior segurança bancária, através, por exemplo, da instalação de portas giratórias e câmeras de vídeo, e da contratação de mais vigilantes para os bancos”, concluiu Telmo.


Só em 2009, já ocorreram oito assaltos a bancos no Estado. No último deles, que aconteceu no dia 25/2, um homem armado invadiu a agência do Banco do Brasil, em Cruz (a 258,5 quilômetros de Fortaleza). O assaltante rendeu os dois vigilantes e, depois, seguiu até a bateria de caixas. Ele fugiu levando R$ 70 mil. Um comparsa o esperava numa moto do lado de fora da agência. Não houve vítimas, mas a ação poderia ter sido evitada se o banco contasse com uma maior estrutura de segurança.


Durante uma reunião, foi definido pelos dirigentes do SEEB/CE que será enviado um ofício aos deputados Nelson Martins (PT), Lula Morais (PCdoB) e outros solicitando a abertura de Audiência Pública na Assembléia Legislativa frente aos vários assaltos a bancos no Ceará. Para a Audiência, serão convidados autoridades e sindicalistas, como: o Secretário de Segurança Pública do Ceará, Roberto Monteiro; o Comando da Polícia Militar; o Superintendente da Polícia Federal, representantes da Contraf, Fenaban, Abance, CNBB, do Sindicato dos Vigilantes do Ceará, Sindicato dos Correios e das direções do Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Caixa Econômica Federal e Bradesco.