Segundo maior lucro da história contrasta com mais de dois mil empregos cortados

7


O lucro líquido do Itaú Unibanco cresceu 4,83% no primeiro semestre de 2013 em relação a igual período de 2012, atingindo R$ 7,055 bilhões. Trata-se do segundo maior lucro da história dos bancos brasileiros, só ficando atrás de outro recorde do próprio banco no ano de 2011 (R$ 7,133 bilhões). Nos últimos quatro anos, o Itaú registrou os maiores lucros da história dos bancos brasileiros no 1º semestre. O balanço foi divulgado na terça-feira (30/7).


No 2º trimestre, o Itaú teve lucro líquido de R$ 3,583, alta de 8,44% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado (quando ganhou R$ 3,304 bilhões). O resultado também é 3,2% maior do que os ganhos do 1º trimestre do ano (R$ 3,472 bilhões).


Apesar desse resultado gigantesco, o Itaú continuou reduzindo postos de trabalho. Apenas no primeiro semestre foram cortados 2.264 empregos no Brasil, dos quais 1.556 no segundo trimestre. Já nos últimos 12 meses o enxugamento foi de 4.458 funcionários. Assim, em junho de 2013, o quadro caiu para 88.059 empregados. Enquanto reduz empregos, o Itaú lidera a remuneração milionária dos altos executivos, superando o Santander e o Bradesco, que também pagam milhões de reais por ano para o alto escalão. Segundo levantamento do Dieese, cada diretor do Itaú ganhou, em média, R$ 9,05 milhões em 2012, mais do que o do Santander, que recebeu R$ 5,63 milhões e o do Bradesco, que embolsou R$ 5,01 bilhões. “Não é à toa que o banco liderou no primeiro semestre deste ano as reclamações de consumidores do setor financeiro no Procon. Poucos funcionários, muita demanda, cobrança por metas e espera nas filas. Esse quadro imposto pelo Itaú só prejudica o atendimento à população, além de precarizar as condições de trabalho dos funcionários”, avalia o diretor do Sindicato e representante da Fetrafi-NE na COE Itaú, Ribamar Pacheco.


Houve também redução de 20,6% nas despesas em Provisões para Devedores Diversos (PDD), mesmo com a taxa de inadimplência (atrasos acima de 90 dias) caindo 1 ponto percentual, de 5,2% para 4,2% no primeiro semestre de 2013. Em junho de 2013, o patrimônio líquido do banco manteve-se praticamente estável em 0,19%, totalizando R$ 75,781 bilhões. Em relação ao total de ativos, o crescimento foi de 19%, somando ao final do período R$ 1,059 trilhão.


Receita de tarifas x despesas de pessoal – As receitas de prestação de serviços e tarifas bancárias apresentaram crescimento significativo de 13,5%, atingindo R$ 11,446 bilhões no primeiro semestre. Somente com esta receita, o Itaú Unibanco cobre 155% do total das despesas de pessoal. Há um ano atrás essa cobertura era menor (147,6%). “Isso ocorre porque o Itaú continua reduzindo, sistematicamente, seu quadro de trabalhadores, sem falar no exagero de tarifas que cobram da população”, analisa o diretor do Sindicato e funcionário do Itaú, Alex Citó.