Sindicalistas da CUT se reúnem com ministros para debater o tema

29

Em reunião na quarta-feira, 21/3, em Brasília, os dirigentes sindicais cobraram dos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, resposta às propostas apresentadas em dezembro passado para a isenção do imposto de renda na Participação nos Lucros e Resultados (PLR).


O encontro entre representantes dos trabalhadores e do governo federal resultou num compromisso em responder à demanda da PLR sem IR em até 15 dias.


Participaram da audiência, pela Central Única dos Trabalhadores, o presidente Artur Henrique da Silva, a secretária da Mulher Trabalhadora, Rosane da Silva, a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Juvandia Moreira, e o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Sérgio Nobre.


Os trabalhadores fizeram proposta intermediária no ano passado e esperam que o governo apresentasse na reunião uma resposta. Isso não aconteceu, portanto deve-se manter a agenda de mobilização. Os trabalhadores estarão em Brasília cobrando a votação das emendas dos deputados federais Vicentinho (PT-SP) e Paulo Pereira (PDT-SP) à Medida Provisória 556, que também tratam da isenção do IR na PLR.


Durante todo o dia 22/3, em várias reuniões do País, os trabalhadores realizaram manifestação cobrando uma resposta do governo a respeito das reivindicações.


Os trabalhadores devem também enviar mensagens via e-mail aos parlamentares (http://www2.camara.gov.br/participe/fale-conosco/fale-com-o-deputado/fale_conosco_form_deputado). O recado que o Sindicato sugere é: “Parlamentar, aprovar emendas à MP 556 que isentam de imposto de renda a PLR dos trabalhadores é promover justiça social e tributária”.