Sindicato apresenta pesquisa sobre assédio moral

20

O resultado da pesquisa sobre assédio moral realizada com bancários da capital e interior foi apresentada à categoria na última quinta-feira, dia 19/6. O secretário de Saúde do Sindicato dos Bancários do Ceará, Eugênio Silva ressaltou que o principal objetivo da pesquisa “é criar mecanismos de defesa contra o assédio moral”. Na platéia, um contingente significativo de bancários que já haviam sofrido, pelo menos uma vez, com o assédio moral.


Durante o evento, a professora doutora Kátia Candeira falou sobre a ocorrência do assédio moral e suas conseqüências dentro das instituições, enquanto a assessora de saúde do Sindicato, Regina Maciel fez a apresentação da pesquisa e falou sobre os determinantes organizacionais do assédio. O auditor da Delegacia Regional do Trabalho (DRT) Dorelan Ponte Lima também participou do debate.

Kátia apresentou os conceitos, formas e conseqüências do assédio moral e deu também dicas de como os assediados devem proceder. “O assédio não recai só sobre o assediado. Todo o grupo no ambiente de trabalho é atingido porque aquele que vê um colega seu ser assediado teme ser a próxima vítima, criando um clima de tensão em todo o grupo”, afirmou.


Para Regina Maciel é preciso tratar não só o assediado, mas todo o ambiente de trabalho. “Essa pesquisa serve para tentarmos mudar essa realidade, que infelizmente hoje é tão presente entre os bancários. Precisamos exigir que hajam mudanças imediatas ou pelo menos que os bancos ofereçam urgentemente condições de trabalho dignas para todos”, concluiu.