Sindicato apresenta propostas durante divulgação do resultado anual da Camed

10

O Sindicato dos Bancários do Ceará compareceu à apresentação dos resultados 2011 da Camed na última terça-feira, dia 13/12, realizada pela diretora presidenta, Andrea Cavalcanti.


Ela informou que, no formato que hoje se encontra, a tendência é que o plano fique cada vez mais em situação difícil: banco e funcionários contribuem numa proporção de 1:1, mas esta contribuição está ficando aquém dos gastos com custeio. De acordo com Andrea, as novas regras da Agência Nacional de Saúde (ANS), além de outras regulamentações que a Camed teve que cumprir, contribuíram para onerar os gastos do plano.


A diretora do Sindicato dos Bancários, Carmen Araújo, que representou o SEEB/CE na reunião, destacou que as entidades representativas dos funcionários concordam que o plano precisa ser reavaliado. “Mas é importante destacar que os funcionários não podem pagar a conta desses gastos, com reajustes enormes, como aconteceu em 2010. É preciso elaborar uma forma de resolver os problemas da Camed sem onerar o bolso do trabalhador”, ressaltou. Ela informou ainda que o Sindicato tem já elaborada uma extensa pauta de reivindicações buscando melhorias para a caixa de assistência (veja quadro). Carmen lembrou ainda que a Saúde será tema de mesa temática de negociação a ser instalada já em janeiro.


Carmen cobrou também que a Camed invista mais em programas de prevenção. “O programa de prevenção, além de ser uma vantagem para o funcionalismo, pode ainda reduzir bastante os gastos da Camed”, analisa. De acordo com Andrea Cavalcanti, a Camed incluiu em suas metas para 2012 a ampliação do Programa de Prevenção para as demais cidades do Nordeste, a partir do êxito do projeto-piloto realizado em Fortaleza.


Ela informou ainda que o plano está buscando parcerias para ampliação da rede de prestadores, principalmente no Interior do Nordeste.

CONHEÇA A PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DOS FUNCIONÁRIOS PARA A CAMED

• PLANO DE CUSTEIO DA CAMED: O Banco contribuirá para o custeio do plano CAMED com as percentuais duas vezes maior em relação à contribuição dos seus funcionários. Além disso, o Banco, na qualidade de controlador, autorizará a CAMED a implementar, imediatamente, todas as propostas aprovadas pela comissão paritária BNB/CNFBNB/ no documento “Estudo Sobre a Situação da CAMED e Proposta de Melhoria dos Planos de Auto Gestão”.

• SUSPENSÃO E ESTORNO DOS REAJUSTES DA CAMED: O Banco, na qualidade de patrocinador e responsável pela indicação dos diretores executivos da CAMED, orientará a suspensão e o estorno dos reajustes recentemente aplicados aos planos natural e família. Os reajustes da CAMED ocorrerão apenas por ocasião do reajuste salarial dos funcionários e no, no máximo, no mesmo percentual.

• CUSTEIO DE ATIVIDADES LABORAIS: O Banco transferirá para as agências o poder de contratação de empresas para desenvolver programas de atividades laborais de caráter preventivo.

• CONSELHO DE USUÁRIOS DA CAMED: O Banco e as Entidades representativas dos funcionários constituirão conselho de usuários da CAMED com função consultiva para acompanhar, divulgar, sugerir ações de proteção, promoção, recuperação e melhoria da qualidade de vida dos integrantes do Plano de Autogestão da CAMED.

• FUNDO ESPECIAL DE CUSTEIO À SAÚDE: O Banco e as entidades representativas dos trabalhadores se comprometem a criar um fundo especial de custeio à saúde destinado a cobrir despesas de elevada monta não compatíveis com o plano de custeio tradicional.