SINDICATO ATENTO ÀS COBRANÇAS DA SEST EM RELAÇÃO À CAMED

39


O Sindicato dos Bancários do Ceará está solicitando à Direção do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) acesso aos documentos encaminhados à Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) relativos ao cumprimento da Resolução nº 23 da CGPAR pela caixa de assistência dos funcionários (Camed).


Em contatos anteriores, tanto com a direção do Banco quanto com a da Camed, o cenário apresentado às entidades no tocante ao assunto revelava o enquadramento da Caixa de Assistência às determinações da Resolução.


“Mas no contexto político, social e econômico em que vivemos hoje, onde os direitos duramente conquistados pelos trabalhadores estão sendo arbitrariamente retirados, é necessária toda vigilância”, afirma Tomaz de Aquino, diretor do SEEB/CE e coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB).


De acordo com informações da Camed repassadas em reunião recente com o Sindicato, a Caixa recebe do Banco patrocínio para custeio em percentual abaixo do exigido pela CGPAR. Isso porque os associados são responsáveis hoje por mais de 50% de todas as despesas com a manutenção dos planos Natural e Família juntos.


“Daí resulta que a participação do Banco está, em termos percentuais, em patamar inferior ao máximo fixado pela Resolução governamental. E isso é fruto de ações preventivas adotadas e que tornam desnecessárias quaisquer ajustes no presente momento”, questiona Tomaz de Aquino.



“O funcionalismo teve há menos de dois anos um reajuste da sua contribuição em folha de 1,5% para 2,5%, exatamente para preventivamente proporcionar à Camed solução para evitar um anunciado desequilíbrio. E vem repassando também para as demais contribuições à Caixa todos os ganhos salariais conquistados em suas vitoriosas campanhas salariais, que tem assegurado aumentos reais sucessivos. Não há razão para mais elevação de contribuições e o orçamento dos trabalhadores não suportaria”
Tomaz de Aquino, diretor do SEEB/CE e coordenador da CNFBNB