Sindicato cobra explicações sobre descomissionamentos e repudia questionários enviados a gestores intermediários

30

O Sindicato dos Bancários do Ceará está perplexo com a manobra utilizada pela atual administração do BNB para desviar a atenção das denúncias de irregularidades na Instituição. Em vez de explicar o porquê do “descomissionamento” de gerentes gerais de agências no Ceará, usa artifício de pressionar gestores intermediários através do envio de formulário cobrando informações sobre operações e o desempenho de colegas. O Sindicato repudia esse tipo de pressão que está sendo posta em prática pela administração do BNB, que dispõe de áreas de controle cuja função é exatamente saber o que está ocorrendo dentro da Empresa, principalmente no tocante a suas operações e recursos.


Os “descomissionamentos” na verdade não significam punição, mas acomodação de interesses, pois os “descomissionados” apenas deixam as funções nas agências para assumir outras compatíveis financeiramente na Direção Geral. Há também descomissionamentos na CENOP em Fortaleza, mas nesse caso não é do conhecimento do Sindicato a compensação conferida aos gestores de unidade operacional, talvez por se tratarem de funcionários com menor poder de fogo que acabam virando “bucha de canhão” no ambiente de artilharia pesada que hoje domina o BNB.


O SEEB/CE vai continuar cobrando do Ministério Público o resultado das investigações feitas pela Polícia Federal dentro do Banco. As denúncias são graves e envolvem empresários, políticos e dirigentes do alto escalão do BNB em verdadeiro clima de promiscuidade no uso dos recursos públicos administrados pelo Banco. O SEEB/CE reafirma que não vai se calar diante das irregularidades que trazem prejuízos imediatos para o funcionalismo e à imagem da Instituição. E exige da alta administração do BNB o pagamento da segunda parcela da PLR, seja sob que forma for, pois não aceitará que os trabalhadores paguem a conta da má-gestão da Empresa.

MOBILIZAÇÃO PELA PLR

Para garantir que os direitos dos benebeanos a uma PLR justa sejam assegurados, bem como seja garantido tratamento isonômico a todo corpo funcional da Instituição, o SEEB/CE, atendendo orientação da CONTRAF-CUT/Comissão Nacional dos Funcionários do BNB, conclama todos os trabalhadores do Banco a uma ampla mobilização, já em curso, através de reuniões e visitas setoriais. Tal mobilização será reforçada com a realização de ato de protesto no próximo dia 14/3, às 13h, na Praça Jáder Colares, no Passaré. No mesmo dia, agências do Banco em todo o polígono estarão sendo alvo de manifestações, coordenadas pelos Sindicatos. O objetivo final é culminar com uma paralisação total das atividades do Banco a partir de 28/03/2012, a ser deliberada em assembleias no dia anterior.