SINDICATO COMEMORA 86 ANOS DE LUTA DEMOCRÁTICA E POR IGUALDADE DE DIREITOS

32


Carlos Eduardo, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará


O Sindicato dos Bancários do Ceará, que sempre foi uma referência de luta por liberdades democráticas e em defesa dos trabalhadores, completa 86 anos. A entidade foi fundada em 21 de fevereiro de 1933, tendo participado ativamente dos momentos mais importantes da história do Brasil.


Sempre estivemos à frente da pauta específica da categoria, como o combate à ganância dos banqueiros, a luta por melhores salários, por condições dignas de trabalho, combate ao assédio moral, por mais segurança, além de lutar também por uma pauta geral, na defesa dos interesses históricos e estratégicos da sociedade, especialmente no Ceará. Ao longo de seus 86 anos de história, a entidade contribuiu na luta por justiça social, trabalho decente, mais segurança, melhores empregos e melhores salários, ajudando a construir nossa cidade e nosso Estado.


Chegamos até aqui com apoio da nossa categoria, bem como de organizações de luta em nível local. Por isso, nosso agradecimento aos nossos dirigentes sindicais e aos companheiros das demais entidades que fortalecem nossa luta também em nível nacional, como Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro da CUT (Contraf-CUT), federações e sindicatos de bancários do País, as centrais sindicais, a Frente Brasil Popular, os partidos de esquerda, companheiros e companheiras dos movimentos sociais e populares organizados.


A história do Sindicato dos Bancários do Ceará foi marcada pelo enfrentamento de grandes desafios, com os trabalhadores dos bancos públicos e privados sempre ao lado da sua entidade, na luta por melhores condições de trabalho, garantia de emprego e salário digno, sem esquecer da melhoria da qualidade do atendimento aos clientes e usuários dos bancos.


As principais bandeiras de lutas dos bancários encampadas pelo Sindicato foram, entre outras: piso salarial nacional, jornada de seis horas, data base e Convenção Coletiva de Trabalho nacional, plano de cargos e carreira nos bancos; Participação nos Lucros e Resultados (PLR); defesa e manutenção dos bancos públicos; como também nas grandes lutas de transformação democrática de País: Estado Novo de Getúlio Vargas, Ditatura Militar, Diretas Já, impeachment de Collor, contra as demissões do governo FHC, pela eleição do Presidente Lula, contra o golpe de 2016, pela manutenção dos direitos conquistados pela classe trabalhadora, contra as medidas nefastas do ilegítimo Temer, com sua reforma trabalhista, e do atual governo Bolsonaro, e a proposta cruel de reforma da previdência, assim como contra a privatização.


Se o momento é de comemoração, é também de reflexão sobre a importância da entidade sindical para concretizar as conquistas dos bancários. Nessa reflexão, os bancários devem levar em conta sua capacidade de lutar e de resistir às agressões do patronato. Vamos comemorar, celebrar e renovar esforços para manter a atuação do Sindicato cada vez mais forte em defesa dos trabalhadores bancários, sempre trilhando sua trajetória dentro dos princípios da democracia e igualdade de direitos.