Sindicato denuncia caos nas agências da Caixa

17

O Sindicato dos Bancários do Ceará tem recebido e apurado inúmeras denúncias de más condições de trabalho e de atendimento nas agências da Caixa Econômica Federal, no estado. As principais queixas vêm do interior. São destaques dessas precárias condições, as agências de Caucaia, Quixadá, Quixeramobim e Baturité e, em Fortaleza, a da Praça do Ferreira, cujo teto exige atenção.


A agência de Caucaia apresenta o pior quadro, com precárias condições tanto para os bancários como para os clientes. No último dia 30/3, diretores do Sindicato estiveram naquela agência e constaram in loco que o caos está ali instalado. Nessa agência, um dos principais problemas é a falta de climatização. O calor impera em todos os momentos. Mas quando chove aparecem inúmeras goteiras em todas as salas. Além disso, caixas de arquivos estão distribuídas pelos corredores da agência, prejudicando a movimentação dos bancários. Devido à falta de espaço adequado, até uma sala de reunião virou um depósito.

Segundo o presidente do SEEB/CE, Marcos Saraiva, “esse é o reflexo do que vem acontecendo nas agências da Caixa, deixando clientes e bancários expostos às péssimas condições, principalmente depois que a empresa fez a descentralização das operações, criando a gerência GIMAT, sediada em Recife, bem distante de onde ocorrem os problemas”.


No último dia 20/3, durante o Seminário “ Desafio e Perspectivas para a CEF e seus empregados”, promovido pelo Sindicato, com a presença da vice-presidente da Caixa, Clarice Coppetti, o presidente do SEEB/CE, Marcos Saraiva cobrou providências imediatas para as péssimas condições das agências da Caixa, no Ceará. Segundo informações da empresa, há indicativo de criação de uma GIMAT também no estado, já atendendo a cobrança do Sindicato.