Sindicato e bancários do BNB fazem maior greve, com 29 dias parados

41

Cerca de 200 bancários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), reunidos em assembleia na terça-feira, dia 25/10, deliberaram pelo fim da greve, após 29 dias de paralisação. Todas as agências do Banco estiveram fechadas em todos os dias da greve, inclusive, do Interior. No Passaré, o movimento cresceu e chegou a 75% de adesão dos funcionários do Centro Administrativo.


O Sindicato dos Bancários do Ceará parabeniza a todos os que participaram, direta ou indiretamente, do movimento grevista vitorioso, pois mostrou a autonomia e a dignidade dos funcionários que resistiram sozinhos bravamente a mais uma semana de greve além dos 21 dias realizados juntamente com toda a categoria.


Após a assinatura do Termo de Ajuste Preliminar, realizada dia 26/10, o Comando Nacional dos Bancários/CNFBNB está agendando com o Banco uma nova reunião da mesa permanente de negociação para tratar da isonomia, terceirização, previdência, saúde, revisão do PCR, passivos trabalhistas, ponto eletrônico, dentre outros assuntos.


Mobilização crescente garantiu conquistas

Os funcionários do Banco do Nordeste fortaleceram a mobilização após deliberarem pela manutenção da greve no dia 17/10, quando todos os outros bancários voltaram ao trabalho. Dando continuidade à greve no BNB, o Sindicato dos Bancários do Ceará realizou ato de protesto na quarta e na quinta-feira, dias 19/10 e 20/10, na Agência Fortaleza Centro (Edirb) e no Passaré. Os funcionários exigiam proposta decente por parte do Governo Federal.


Durante os dois dias de manifestação foram distribuídos ovos de codorna para os transeuntes, uma forma irreverente de protestar contra a moleza dos banqueiros.


Vencendo a discriminação


Os funcionários do BNB e a diretoria do Sindicato deixaram clara a sua indignação com relação a forma discriminatória com que o Governo tratou o Banco do Nordeste. A resposta foi a intensificação da mobilização, o crescimento da adesão nos oito dias a mais que os funcionários do BNB ficaram na greve e o resultado foi uma proposta com avanços que o Banco, pressionado, teve que apresentar para que os bancários saíssem da greve.

Veja qual a avaliação do funcionalismo do BNB sobre a Campanha



Minha avaliação é positiva. As pessoas tomaram consciência da importância de aderir ao movimento e por isso conseguimos uma proposta com avanço. Avalio que o Sindicato fez um trabalho bem feito, em conjunto com a base, e soube conduzir com maestria e com responsabilidade, principalmente, esse movimento.
Reginaldo Silva



Nossos ganhos na Campanha Nacional foram muito bons, especialmente com relação ao piso foi uma conquista excelente, com a participação efetiva do Sindicato. Em todo momento o Sindicato esteve presente, mobilizando, pressionando na negociação, enfim, teve participação efetiva nas nossas conquistas.
Francisco Nazareno da Silva



A Campanha no BNB foi muito boa. Estive nos piquetes mobilizando e vendo a adesão crescer a cada dia, especialmente no Passaré. A participação dos diretores do Sindicato foi efetiva e importante, inclusive no fechamento do acordo que garantiu avanços para a categoria.
José Alberto Soares da Silva



A Campanha Salarial do BNB evoluiu em vários aspectos importantes. Essa greve vai ser lembrada por um bom tempo. Foi importante a questão da gerência executiva ter aderido ao movimento e a greve no Passaré foi a maior dos últimos anos.
Sírio Jordão da Silva



A avaliação que faço da Campanha deste ano do BNB é positiva. Houve avanço legal na proposta, especialmente na questão dos analistas bancários que não estavam contemplados na primeira proposta do Banco.
Esdras Araújo da Silva