Sindicato e movimentos sociais defendem a Caixa 100% pública e exigem mais moradias

11


Na terça-feira, dia 1º de abril, o Sindicato dos Bancários do Ceará, em conjunto com a Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza, fez um ato na agência Messejana da Caixa Econômica Federal, para exigir avanços no Programa Minha Casa Minha Vida Entidades, com a construção de 3.520 casas para famílias carentes de Fortaleza, bem como defender o fortalecimento da Caixa como banco 100% público.


A parceria entre o Sindicato e a Federação exige o início das obras dessas moradias programadas. Segundo os beneficiários do Programa, o projeto já está finalizado e tramitando na Caixa, mas não avança. Os representantes de comunidades, o público alvo dessas moradias, querem pressionar o Governo Federal a consolidar o Programa Minha Casa e que dê início às obras efetivamente.


Em sua fala, o presidente da Federação, Natanael Mota, destacou que “para esse processo acontecer, é preciso uma instituição forte, daí a parceria com o Sindicato dos Bancários que luta pelo fortalecimento da Caixa, e na defesa como banco 100% público eum banco iminentemente social. Precisamos garantir a efetivação do Programa Minha Casa Minha Vida Entidades e que as obras sejam iniciadas imediatamente”.


Participaram do ato em Messejana, além dos dirigentes do Sindicato, da Federação de Bairros e Favelas e do Seeaconce, vários representantes das comunidades organizadas do Curió, Conjunto Palmeiras e São Cristóvão. Este foi o segundo ato da Federação, que está programando novas manifestações em Parangaba, Antônio Bezerra e Siqueira com todas as associações de moradores desses bairros para pressionar pelo início das obras das moradias populares, previstas no Minha Casa Minha Vida Entidades.


“Esse ato não é contra a Caixa, mas pelo fortalecimento desse banco, o mais importante financiador de habitação popular. A possível abertura do capital da Caixa prejudicaria o financiamento das moradias populares. Nessa luta conjunta com os movimentos populares organizados, o Sindicato fortalece a defesa da Caixa 100% pública. Nosso objetivo é fortalecer a Instituição, para que continue financiando a habitação popular e continue sendo o regulador do mercado financeiro”.
Túlio Menezes, diretor do Sindicato dos Bancários e empregado da CEF