Sindicato e SUPER/CE discutem processo de terceirização

23

Diretores do SEEB/CE, funcionários do Banco do Brasil, reuniram-se no dia 7/2 com representantes da Superintendência do Banco do Brasil para discutir como será feito o Processo Eletrônico de Envelopes (PEE), que deve ser implantado no Ceará nos próximos meses (março e abril). Os diretores do Sindicato questionam que, com a terceirização desse processo, haja diminuição de dotação e descomissionamento.

A terceirização de serviços vem sendo adotada por vários bancos no País. Segundo o superintendente de varejo do BB no Ceará, Marcos Luiz Galles, a terceirização do PEE deve acarretar em redução de horas extras. “Não vejo que a gente vá ter redução de dotação. O que eu vejo é que a gente vai ter redução das horas extras”, afirma ele.

Mesmo com a declaração do superintendente, os diretores do SEEB/CE reivindicaram que o banco assegure a seus funcionários a não redução das gratificações. Os representantes da Superintendência do banco se comprometeram a pedir dados concretos a respeito das mudanças ocorridas.

Estiveram presentes à reunião o superintendente de varejo do Banco do Brail, Marcos Luiz Galles, o gerente de administração, Luiz Antônio Schuber e os diretores do Sindicato, funcionários do Banco do Brasil, Carlos Eduardo, Leirton Leite, Bosco Mota e Plauto Macedo.