Sindicato e vereador Mariano Diniz intensificam cobrança pela fiscalização em Tianguá

6


Em visita ao Sindicato dos Bancários do Ceará, na terça-feira, dia 16/7, o vereador de Tianguá, Mariano Diniz, reforçou seu compromisso de apoiar o Sindicato na fiscalização da lei de segurança bancária do município. O vereador, autor do projeto de lei na cidade, comunicou ainda que está mobilizando colegas parlamentares da região da Ibiapaba para implementar a lei em cidades vizinhas.


A lei de segurança bancária de Tianguá, sancionada na íntegra pela Prefeitura em abril deste ano, é semelhante ao Estatuto de Segurança Bancária de Fortaleza. O prazo legal de 120 dias para os bancos adequarem suas agências às exigências da nova legislação termina em agosto.


Segundo o diretor do Sindicato, Gustavo Tabatinga, a entidade irá intensificar a cobrança por fiscalização nessa fase final do prazo de adequação. “Vamos fazer também uma campanha de conscientização da população. Porque essa cobrança pelo cumprimento da lei tem que partir não só do Sindicato e dos parlamentares, mas também da população, clientes e usuários”, declara.


O vereador Diniz afirmou que está juntando todas as Câmaras Municipais da região e criando a Frente Parlamentar da Ibiapaba para, entre outras questões, levar a lei para os municípios vizinhos. Segundo ele, os parlamentares também buscam apoio junto à União de Vereadores e Câmaras do Ceará (UVC).


“A questão da lei de segurança bancária é uma preocupação que nós temos há muito tempo porque o Interior está praticamente entregue aos bandidos. Tivemos essa preocupação em levar o projeto de lei para Tianguá para tentar tranquilizar a população”, diz o vereador.


“Parabenizo mais uma vez o Sindicato pela iniciativa. Tenho sido procurado por vereadores de outras Câmaras para copiar o projeto, porque o que é bem feito e visa o benefício da população realmente tem que ser copiado. Não compete ficar só Tianguá com segurança”, completa.


O objetivo da lei é possibilitar melhores condições de segurança para clientes, usuários e funcionários dos bancos, tornando obrigatória a instalação de vários dispositivos nas unidades bancárias, como porta eletrônica com detector de metais, vidro blindado na fachada, sistema de monitoração e gravação de imagens, divisórias entre os caixas (inclusive nos eletrônicos) e entre a fila de espera e a bateria de caixas.


O exemplo de Tianguá faz parte dos esforços do Sindicato em levar a lei de segurança para todo o Ceará. Inicialmente, a entidade irá priorizar municípios com mais de 50 mil habitantes e com, no mínimo, quatro agências bancárias. “Mas qualquer outro município que demonstrar interesse ou qualquer colega bancário que conseguir contato com as Câmaras Municipais, a entidade se fará presente, prestando todo tipo de orientação e apoio, para que consiga, no menor espaço de tempo, aprovar essa legislação no maior número de cidades possíveis”, informa o diretor Gustavo.