Sindicato enfrenta intransigência no Itaú e mobiliza Bradesco, BNB, BB e CEF

16

Demonstrando uma postura intransigente, mais uma vez, o banco Itaú impediu a entrada do fotógrafo do Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE), Drawlio Joca. O incidente aconteceu durante as visitas de mobilização realizadas na quinta-feira, 18/9, nas agências da Parangaba. No entanto, nos outros bancos visitados – Bradesco, Caixa Econômica e Banco do Brasil – o Sindicato teve livre acesso às unidades. Em seguida, os diretores dirigiram-se à sede administrativa do BNB, no Passaré, onde também não encontraram nenhum obstáculo à entrada dos dirigentes sindicais e apoiadores.

O diretor do Sindicato e funcionário do Itaú, Ribamar Pacheco, repudiou a postura do banco. “O Itaú está cerceando o direito do livre acesso do Sindicato ao interior das unidades e isso está garantido em Convenção. Em nenhum outro banco temos esse tipo de problema, mas o Itaú está teimando em enfrentar o movimento sindical. Nós não vamos nos curvar a essa intransigência e postura antidemocrática, pois não é o banco que vai nos impor como devemos fazer nossas ações sindicais”, avisou ele.

Durante as visitas, os sindicalistas enfatizaram a importância da mobilização de todos os bancários para alcançar uma campanha salarial vitoriosa. “Lucro os banqueiros têm de sobra, mas na hora de distribuir um pouquinho desse lucro com os bancários, a resposta é sempre ‘não’”, disse o diretor do SEEB/CE e funcionário do Banco do Brasil, Bosco Mota. “Enquanto a população passa horas numa fila, os guichês continuam vazios, por isso estamos lutando também por mais contratações, para atender dignamente à população”, completou o diretor e funcionário do BNB, Tomaz de Aquino.

Banco do Nordeste – Na visita à sede administrativa do BNB, Tomaz conclamou os funcionários à luta. “O banco teve um lucro de R$ 205,1 milhões só no primeiro semestre desse ano e tem condições de atender nossas reivindicações. Nós não vamos aceitar um acordo rebaixado, principalmente no tocante à PLR, mas só vamos alcançar isso com a participação e mobilização de todos”, concluiu.