Sindicato exige providências para problemas no banco

55

Os diretores do Sindicato dos Bancários, funcionários do Banco do Brasil, participaram de duas reuniões na semana passada, ambas no dia 23/10, na Gestão de Pessoas (Gepes) e na Superintendência do banco para exigir providências para os inúmeros problemas do funcionalismo no Ceará. Entre as principais queixas dos funcionários são a falta de condições de trabalho, o assédio moral, desvio de função, extrapolação de jornada de trabalho, entre outros.


Foram relatados vários casos de assédio moral nas agências de Fortaleza e os representantes do banco, tanto Gepes como a Super se comprometeram a realizar o acompanhamento de cada caso, inclusive com promoção de ações institucionais para solucionar e prevenir novas ocorrências.


Segundo os diretores do Sindicato, presentes à reunião, Carlos Eduardo, Ana Ximenes, Bosco Mota e Leirton Leite, esses problemas são graves e precisam de uma solução urgente e o Sindicato vai continuar buscando soluções para os questionamentos do funcionalismo.


Em reunião na Superintendência do BB, foi cobrado do superintendente Adilson Nascimento, uma solução mais rápida para todas essas questões. Ele atribuiu os problemas à saída de mais de 250 bancários do banco recentemente pelo PAA. O superintendente Adilson afirmou que, “isso afetou realmente o serviço, mas o banco está contratando e dentro de 60 dias tudo será normalizado” e ainda que “junto com a Gepes estamos providenciando para que as condições de trabalho melhorem no BB, o quanto antes”, disse.

Continuar visitas – A Gepes reconhece as denúncias do Sindicato como procedentes do cotidiano do banco. Os diretores do SEEB/CE enfatizaram que vão continuar e intensificar as visitas aos locais de trabalho, visando acompanhar a efetividade das soluções prometidas pela direção local do BB.