Sindicato fecha por uma hora agência do Itaú em reforma

18


O Itaú vem fazendo reformas de agências mantendo os serviços normalmente, sem se importar com os transtornos causados aos seus funcionários e clientes. Na terça-feira, dia 28/8, o Sindicato dos Bancários do Ceará fechou por uma hora a agência do Itaú, na Avenida Washington Soares, em Fortaleza, como protesto pela maneira como o banco vem tratando as pessoas. A paralisação foi de advertência e, caso a situação persista, o Sindicato fará paralisação da agência por tempo indeterminado.


Transtornos – Os transtornos para funcionários e clientes do Itaú são visíveis, além do mal que causa à saúde de todos. Muita poeira, muito material espalhado e ar condicionado desligado compõem o cenário do interior da agência, que causa péssimas condições de trabalho e de precário atendimento. Bancários estão sofrendo com problemas respiratórios devido à poeira da obra acumulada dentro da unidade tendo, inclusive, alguns se ausentado do trabalho por conta de problemas de saúde.


“Repudiamos essa prática desumana do Itaú em expor seus funcionários e clientes ao risco de insalubridade constante, pois o banco vem praticando reformas de agências mantendo o atendimento, o que tem levado companheiros ao adoecimento. Defender o trabalhador e o cliente é nosso dever, vez que a agência está sem condições de atendimento, nem de trabalho”, disse Ribamar Pacheco, diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará e funcionário do Itaú, ao justificar a manifestação de advertência feita com o fechamento da agência por uma hora.


A luta pela garantia de condições de trabalho para bancários e de atendimento à população continua sendo uma das principais bandeiras do Sindicato, anunciaram os dirigentes sindicais, presentes à manifestação de protesto. “Isso é só o começo, pois se essa situação persistir, se não houver celeridade na conclusão da obra logo, vamos voltar e fechar definitivamente a agência até o fim da reforma”, anunciou Alex Citó, diretor do Sindicato e funcionário do Itaú, completando “o Sindicato dos Bancários está fazendo valer nosso direito”.