Sindicato garante acordo para fechamento do prédio após denúncia de condições insalubres de trabalho e riscos à segurança dos trabalhadores

20


Em audiência de mediação realizada dia 2/2, na Procuradoria Regional do Trabalho, o Sindicato dos Bancários do Ceará requereu e garantiu o fechamento da agência do Bradesco da Rua Senador Alencar (Bradescão), no Centro de Fortaleza, que na opinião da entidade teve reabertura prematura após incêndio que atingiu a unidade no último dia 24/1. A mediação foi conduzida pelo procurador do trabalho, Gérson Marques, e o Bradesco concordou em manter a unidade fechada até que se comprove que ela tem condições satisfatórias de trabalho, segurança e de atendimento.


Os diretores do SEEB/CE Robério Ximenes, Carmem Grego e Jannayna Lima (secretária de Saúde) representaram a entidade na audiência. O Bradesco participou com os senhores Paulo Henrique Bresolin (Gerente Regional), Leonardo Meceni (gerente regional do Departamento Jurídico), além do engenheiro eletricista, Renato Berruezo.


Dessa forma foi garantido que a agência ficaria fechada durante os dias 2 e 3/2. O Bradesco utilizaria esses dias e mais o fim de semana para realizar limpeza e reparos na unidade e, haveria vistoria no dia 6/2, quando uma equipe composta pelo Sindicato, Procuradoria e Secretaria Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), levariam técnicos, visitaria, juntamente com representantes do Banco, a agência para vistoriar como estaria o processo de limpeza e adequação do ambiente às normas de segurança e condições de trabalho.


A agência reabriu apenas oito dias após o incêndio que atingiu a unidade. No dia 1º/2, o Sindicato esteve no local para verificar as condições de trabalho, acompanhado de representantes da Procuradoria Regional do Trabalho (PRT) que comprovaram a existência de condições insalubres, como o forte odor que existia no local, além de vários outros problemas estruturais no primeiro e segundo andares que punham em risco o andar térreo, onde funciona a agência.


Após a visita na unidade e, constatados problemas de insalubridade, riscos de novo incêndio e riscos à integridade física dos trabalhadores, os dirigentes sindicais solicitaram uma vistoria da Secretaria Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), além de acionarem o Corpo de Bombeiros para também realizar uma visita ao local e constatarem a insalubridade do ambiente e a falta de segurança e adotarem as medidas adequadas.


O incêndio aconteceu por volta das 10h30 da manhã do dia 24/1 e seus efeitos (fumaça e calor) se alastraram pelos três andares do prédio. Investigação preliminar do Corpo de Bombeiros aponta para uma pane elétrica no sistema de ar-condicionado.

“Entendemos que foi importante a mediação da PRT e agradecemos o pronto atendimento do procurador Gérson Marques, apesar da atitude inicial e precipitada de reabrir a unidade, elogiamos a postura dos representantes do Bradesco que aquiesceram com a necessidade de manter a unidade fechada até que fosse feita a devida limpeza e todos os reparos necessários para garantir a saúde e segurança dos trabalhadores. Estamos atentos !”
Robério Ximenes, diretor do Sindicato e funcionário do Bradesco