Sindicato mobiliza empregados pela luta por seus direitos

24

“É hora de unirmos as forças contra essa política nefasta da Caixa. Temos que fazer o enfrentamento. Temos que cobrar e pressionar o governo. Para isso precisamos de união e força de luta. Além disso mostrar que governo é governo e sindicato é sindicato e que trabalhador fica junto ao seu sindicato”. Com essas palavras o presidente do Sindicato dos Bancários, Marcos Saraiva conclamou os empregados da Caixa à luta pelos seus direitos, que estão sendo atacados nos últimos dias pela direção da empresa. Os empregados da Caixa estiveram reunidos na terça-feira, dia 9/1, na sede do Sindicato dos Bancários, ocasião em que foram discutidos assédio moral e a CI 293 e a RH151, além de outros pontos como PCS e Funcef.

Exemplo da atual política da Caixa foi a Circular Interna 293 que pressiona os funcionários da Caixa que ingressaram na justiça reivindicando a 7ª e a 8ª horas. Alguns dos empregados estão se recusando a aceitar a redução de jornada. Por isso, estão ficando sem o cargo em comissionamento.

Para defender e garantir os direito dos empregados, o Sindicato dos Bancários entrou na Justiça com uma ação civil pública, com pedido de liminar, pedindo além da sustação da CI 293, que todos os efeitos da medida sejam revertidos de pronto. A ação está baseada em três pontos: não pode a empresa presumir atos de vontade dos seus empregados; estar a empresa agregando o direito de ação a um outro atributo que é a alteração de jornada, revela-se como mais um aspecto negativo do direito; e tratamento discriminatório àqueles que fizeram uso do direito de ação.

Segundo o presidente Marcos Saraiva “está péssima a relação da Caixa com seus empregados, de total assédio moral. Isto só foi visto por ocasião do governo autoritário que criou a RH008”.