Sindicato participa de ato público do MPT sobre assédio moral nos bancos

7


Um ato público sobre o assédio moral nos estabelecimentos bancários foi realizado na terça-feira, dia 22/10, em Fortaleza, promovido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), na Assembleia Legislativa do Ceará. Na ocasião foi feito o lançamento da Cartilha sobre Assédio Moral no Setor Bancário, que será disponibilizada em breve nos meios eletrônicos do Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE).


Os convidados palestrantes foram Ana Moreira, médica do Trabalho do INSS; psicóloga Rosemeire Cavalcante, do Núcleo de Atenção a Saúde do Trabalhador (NUAST); o juiz do Trabalho Emanuel Furtado, do Tribunal de Justiça do Estado; o advogado Carlos Chagas, assessor jurídico do SEEB/CE; e Marcos Aurélio, do Banco do Brasil. Também estiveram presentes representando o Sindicato, o presidente Carlos Eduardo Bezerra e o diretor de Saúde, Eugênio Silva.


Os representantes do Sindicato fizeram uma exposição das condições de trabalho dos bancários e como a entidade ajuda os trabalhadores vítimas no combate ao assédio moral. O SEEB/CE tem uma Secretaria de Saúde com atendimento diário, dispõe de espaço para denúncia no seu site, criou o Grupo de Apoio a Saúde do Bancário (Gasb) e o Plantão Psicológico, com atendimento profissional semanal aos bancários que necessitam de apoio psicológico.


O presidente do SEEB/CE, Carlos Eduardo Bezerra, destacou a importância do evento com foco no assédio moral. Segundo ele, “a ameaça de dispensa é constante nos locais de trabalho e com este evento temos a verdadeira compreensão dos males do assédio moral como causador de doenças na categoria bancária”, disse.


Um dos encaminhamentos do ato do Ministério Público do Trabalho foi proposto pelo diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará, Eugênio Silva, para que o INSS promovesse uma parceria com o Centro Estadual de Referância em Saúde dos Trabalhadores (Cerest), com objetivo de resolver problemas que surgem quando os trabalhadores procuram a Previdência Social para recebimento do Auxílio Doença.


Sobre o debate, o dirigente sindical afirmou, “o debate foi de extrema importância, não só para os bancários, mas para o conjunto dos trabalhadores, haja vista que a iniciativa partiu de uma entidade que tem tradição em defender o direito dos trabalhadores, bem como pelas partes envolvidas no debate do tema”.