Sindicato percorre corredores bancários de Fortaleza para mobilizar a categoria

6


Na última semana, o Sindicato dos Bancários do Ceará realizou caminhadas por dois corredores bancários de Fortaleza (Aldeota e Montese), visitando unidades do Banco do Brasil, Itaú, Santander, Bradesco e Caixa. O objetivo é mobilizar os bancários para a Campanha Nacional 2013 e esclarecê-los sobre as reivindicações da categoria. Na terça-feira, dia 20/8, o Sindicato passou pela Av. Santos Dumont (Aldeota) e na quinta-feira, dia 22/8, foi a vez das agências da Av. Gomes de Matos (Montese). Essa é a fase inicial da Campanha dos bancários, lançada no último dia 16/8, e que se desenrolará no decorrer do mês de setembro.


Robério Ximenes, diretor do Sindicato e funcionário do Bradesco, explicou que a campanha dos bancários é ampla e não se restringe apenas a interesses corporativos. “Nossa campanha não reivindica somente salários. Lutamos por mais contratações, mais segurança, melhor atendimento. Nós não temos o interesse em fazer greve, em paralisar, mas também não vamos trabalhar como escravos do capital. Se não houver boa vontade dos banqueiros, se for necessário, faremos greve”, afirmou. Robério destacou ainda a luta contra o projeto de lei 4330, que libera a terceirização no País e ataca as conquistas históricas dos trabalhadores. “Assim como outros setores da sociedade foram às ruas em junho, nós também vamos às ruas no próximo dia 30 de agosto, porque nós precisamos levantar as nossas bandeiras”, completou.


Já Alex Citó, diretor do Sindicato e funcionário do Itaú, destacou que o setor financeiro é o que apresenta os maiores lucros no Brasil e que, portanto, os bancos têm condições de atender as reivindicações dos trabalhadores. “Nós vamos pra luta e contamos com a contribuição dos colegas e a compreensão dos clientes. Precisamos nos organizar porque nossa conquista é do tamanho da nossa organização”, disse. Citó lembrou as conquistas na questão na segurança bancária, em Fortaleza, com a sanção da Lei de Segurança Bancária. “Depois de muita batalha, as agências começaram a implantar mais equipamentos de segurança. Mas, infelizmente, alguns bancos insistem em descumprir a lei, como o Itaú e o Bradesco”, afirmou.


Na agência do BNB Montese, a diretora Carmen Araújo falou da Campanha Nacional e destacou a exigência de mais contratação no BNB para que o banco respeite a jornada de trabalho dos bancários e respeite seus clientes com o cumprimento da lei das filas. “Pedimos o apoio da sociedade para nossa Campanha, para juntarmos forças para vencer a intransigência do governo e dos banqueiros”, disse.


Segundo o diretor Gustavo Tabatinga, desde o início de agosto os bancários negociam com o patronato – Governo e banqueiros –, e mais uma vez o BB diz que o orçamento está pequeno para os bancários, que vai rever o percentual de PLR e as metas são atingíveis.  “A realidade é outra. Vemos bancários adoecendo, perdendo a função, mesmo depois de 20 anos de serviço, por não terem atingido metas absurdas. O BB também está empurrando os bancários para aposentadoria prematura, sob ameaça de perder a comissão. Temos que nos unir para proteger nossos direitos”, completou Gustavo.


“Companheiros, o cotidiano do bancário do Banco do Brasil é de adoecimento. Cerca de 1.800 bancários se afastam por doença por mês, devido a sobrecarga de trabalho.  O BB está do mesmo jeito do Santander, do Bradesco e do Itaú, enxugando a folha de pagamento. O Banco do Brasil não cumpre a legislação, não respeita a jornada de trabalho e o esquema de pressão atinge a todos – do escriturário ao caixa. O Banco do Brasil é bom para poucos”, denunciou o diretor José Eduardo Marinho.


Calendário de luta

Dia 27/8, terça-feira: às 19h, Assembléia de preparação para Paralisação Nacional convocada pelas Centrais Sindicais.

Dia 28/8, quarta-feira: Dia do Bancário – Mobilização na Av. Bezerra de Menezes; concentração às 9h na agência CEF Bezerra de Menezes.

Dia 30/8, sexta-feira: Paralisação Nacional das Centrais Sindicais pela pauta da classe trabalhadora.

Dia 3/9, terça-feira: mobilização no Centro; concentração às 9h, no edifício sede da Caixa.

Dia 5/9, quinta-feira: mobilização na Praia de Iracema / Aldeota; concentração no prédio da CEF Pessoa Anta.