Sindicato quer negociar com BNB pendências específicas

23


O Sindicato dos Bancários do Ceará realizou na última quarta-feira, dia 12/12, uma reunião com os funcionários do Banco do Nordeste do Brasil, no Passaré, para debater questões específicas da implantação do ponto eletrônico. O sistema de Registro Eletrônico do Ponto (REP) foi implantado no BNB no último dia 26/11 e está previsto na Portaria 1510, do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).


“Desde a sua implantação, o sistema tem gerado uma série de dúvidas por parte dos funcionários, mas queremos lembrar que esse sistema de REP não é fruto de acordo com o Sindicato nem com a Contraf-CUT. Ele é uma decisão de gestão do Banco”, esclarece o diretor do SEEB/CE e coordenador da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB, Tomaz de Aquino. Ele completa afirmando que o Sindicato quase chegou a assinar um acordo específico do ponto eletrônico há alguns anos atrás, mas diante da portaria do governo, o Banco recuou. “O ponto que nós defendemos se baseava no travamento do sistema ao final da jornada de trabalho. Era diferente desse que aí está e previa, inclusive, a flexibilização em casos de exceção”, explica.


Tomaz ressaltou ainda que o princípio maior do Sindicato é a defesa da jornada de seis horas, uma conquista histórica dos bancários. “Nós não defendemos extrapolação de jornada, o que nós queremos é concurso público e convocação de mais funcionários. Extrapolação de jornada deve ser paga. Agora, como sempre, estamos abertos à negociação e se o Banco apresentar uma proposta de compensação de horas extras, nós iremos analisar e vamos submeter ao funcionalismo em assembleia para que tomem a decisão final”, disse.


“Se o funcionalismo lotado no Passaré está descontente com a realidade que aí está não há outra saída a não ser pressionar o Banco. Só com mobilização e pressão para o Banco atender nossas reivindicações, sempre foi assim. E nós vamos pressionar e cobrar da direção do BNB que negocie e que se posicione a respeito dos problemas que surgiram com a implantação do ponto eletrônico por ato exclusivo de gestão do Banco”, finaliza Tomaz.