Sindicato reafirma que acordo com o BNB não prevê desconto para quem cumprir termo de compensação

23

O Sindicato dos Bancários do Ceará em reunião realizada dia 07/11 com a chefe do Ambiente de Gestão de Pessoas, Célia Matos, reivindicou posicionamento mais claro sobre a compensação das faltas da última greve dos bancários. Essa reivindicação resultou na emissão, no último dia 13/11, de um correio eletrônico do banco para todo o grupo do BNB, esclarecendo as principais dúvidas sobre a questão.


É importante ressaltar que no acordo entre o banco e as entidades representativas não consta qualquer possibilidade de desconto pecuniário das faltas da greve, caso reste algum saldo a compensar após 15/12. Essa garantia abrange todos os funcionários que assinaram e cumprirem o termo de compensação acordado entre as partes.


O Sindicato dos Bancários do Ceará recomenda aos colegas com compromissos inadiáveis relativos à freqüência escolar e outros eventos que impossibilitem a compensação total das faltas até o prazo previsto, procurar negociar com seus respectivos gestores um tratamento alternativo de modo a viabilizar a compensação das ausências não compensadas.

AVALIAÇÃO


Contraf/CUT faz encontros de dirigentes sindicais para preparar campanhas permanentes


Apesar do sucesso da campanha salarial 2008 para o conjunto da categoria, uma série de questões importantes para os bancários não foram solucionadas e outras precisam ser atualizadas em razão da conjuntura. Por considerar urgente a definição das pautas específicas e a retomada das negociações permanentes junto aos bancos privados, a Contraf/CUT está organizando neste mês e em dezembro os Encontros Nacionais de Dirigentes Sindicais dos Bancos Privados.


Nos dias 17, 18 e 19 de novembro, haverá os encontros dos bancos Itaú, Unibanco e HSBC, em São Paulo.


“A intenção é reunir o maior número possível de dirigentes de cada banco de todas as partes do País para que possamos definir a estratégia e fortalecer o processo de negociação nas mesas permanentes, para que na campanha salarial do ano que vem a pauta fique livre para as negociações das questões gerais da categoria”, anuncia Miguel Pereira, secretário de Finanças da Contraf/CUT.


“Por isso conclamamos todos os dirigentes destes bancos a participarem, porque é importante que estejam informados e preparados para discutir os temas das mesas permanentes e assim preparar a mobilização”, acrescenta Carlindo Abelha, secretário de Organização da Contraf/CUT.

PROGRAMAÇÃO


• Dia 17/11: 19h – Abertura, com o painel “A crise financeira internacional, seus impactos nos bancos e na economia brasileira”.


• Dia 18/11: 9h – Reunião, por banco, para definição das reivindicações.


• Dia 19/11: 9h às 12h – Discussão e aprovação das estratégias, calendários e demais elementos da campanha de mobilização e negociação.