Sindicato realiza mobilizações no Banco do Nordeste do Brasil Passaré

26

     

Mobilização já! É a palavra de ordem da Campanha Nacional dos Bancários que está sendo levada aos bancários do Banco do Nordeste, pelos dirigentes do Sindicato dos Bancários do Ceará, durante várias visitas às unidades do BNB. Na última semana, a mobilização foi feita junto aos bancários da direção do Banco, no Passaré. Essa mobilização visa engajar a categoria na Campanha e prepará-los para participação nas assembleias e eventos promovidos pelo Sindicato.


Os diretores do Sindicato, em debate com os bancários do BNB Passaré, ressaltaram a importância da unidade na luta por melhores e mais conquistas. “Nós estamos percorrendo os corredores da cidade e, agora, estamos aqui porque entendemos que o Passaré é uma parte do Banco muito importante no processo de mobilização para que gente possa medir forças com a empresa na mesa e avançar nas nossas conquistas”, disse Carmen Araújo, diretora do Sindicato.


Segundo o diretor Erotildes Teixeira, “vamos esquentar as turbinas juntos! Assim como dedicamos todo nosso esforço nas tarefas diárias do Banco, temos que nos dedicar também na defesa dos nossos direitos”, disse. Lembrou ainda “não estamos dando início a Campanha Nacional agora, não. O processo começou desde março e culmina com as negociações propriamente ditas, inclusive já saiu o calendário das negociações com a Fenaban”. Erotildes enfatizou que “o processo negocial é uma etapa difícil e precisa da mobilização da categoria. O que está em jogo são nossas conquistas, pois precisamos garantir além do aumento real, novos avanços”, completou.


“A gente precisa do engajamento de todos. Não é na força que vamos conseguir isso, é através da compreensão. Precisamos pôr a mão na consciência e nos juntarmos para criarmos uma unidade de ação, unidade de luta. O Sindicato sozinho não tem condições de ir para a mesa de negociação e exigir alguma coisa”, disse Tomaz de Aquino, diretor do SEEB/CE. Durante a visita, os diretores ainda esclareceram dúvidas lançadas pelos bancários sobre diversos temas, como isonomia, licença prêmio, folgas, passivos trabalhistas e terceirização.