Sindicato realiza pesquisa com bancários a partir do dia 25/1

57

O Sindicato dos Bancários realiza a partir da próxima quinta-feira, dia 25/1, uma pesquisa sobre o assédio moral nos bancos. Até o final de fevereiro, a entidade estará entrevistando bancários em todo o estado com o objetivo de coletar dados que possam balizar as ações do Sindicato no enfrentamento de um problema que vem se tornando constante no dia-a-dia dos trabalhadores.

O assédio moral é um risco à saúde decorrente, em sua maior parte, da organização hierárquica do trabalho e que ataca os trabalhadores em todos os postos, independente do cargo que ocupam.

A humilhação constitui um risco invisível, porém concreto nas relações de trabalho e a saúde dos trabalhadores, revelando uma das formas mais poderosas de violência sutil nas relações organizacionais, sendo mais freqüente com as mulheres e licenciados por doença.

São atitudes como estas que reforçam o medo individual ao mesmo tempo em que aumenta a submissão coletiva construída e alicerçada no medo. Por medo, passam a produzir acima de suas forças, ocultando suas queixas e evitando, simultaneamente, serem humilhados e demitidos. A humilhação repetitiva e prolongada tornou-se prática costumeira no interior das agências.

Entretanto, a manifestação dos sentimentos e emoções são diferenciadas: enquanto as mulheres são mais humilhadas e expressam sua indignação com choro, tristeza, ressentimentos e mágoas, estranhando o ambiente ao qual identificava como seu, os homens sentem-se revoltados, indignados, desonrados, com raiva, traídos e têm vontade de vingar-se. Sentem-se envergonhados diante da mulher e dos filhos, sobressaindo o sentimento de inutilidade, fracasso e baixa auto-estima. Isolam-se da família, evitam contar o acontecido aos amigos, passando a vivenciar sentimentos de irritabilidade, vazio, revolta e fracasso. O assédio moral pode causar ainda doenças como depressão, palpitações, tremores, distúrbios do sono, hipertensão, distúrbios digestivos, dores generalizadas, alteração da libido e pensamentos ou tentativas de suicídios.

“É importante que você, bancário, responda ao questionário que será aplicado por pessoas credenciadas e treinadas para esse fim. Vale salientar que o Sindicato garantirá o sigilo absoluto dos dados coletados na pesquisa”, afirma o secretário de Saúde do Sindicato, Eugênio Silva.