Sindicato reivindica ao presidente do BNB tratamento isonômico para os que ficaram em greve após 13/10

41

O Sindicato dos Bancários do Ceará, através de seus diretores Tomaz de Aquino e Pedro Moreira, esteve reunido na manhã do dia 20/10, com o presidente do BNB, Roberto Smith, para reivindicar tratamento isonômico para os funcionários que continuaram em greve após o dia 13/10, adotando o sistema de compensação das faltas do período de 14 a 18/10, na mesma proporção de 1h trabalhada para compensar 2h de falta.


Na ocasião, Tomaz de Aquino reiterou a defesa do princípio do abono integral das faltas, segundo preceito constitucional, pois os trabalhadores não podem ser penalizados por terem usado seu instrumento de reivindicação mais legítimo, que é a greve. Ressaltou que no caso do BNB a regra de compensação é mais vantajosa do que a adotada para os funcionários dos outros bancos, inclusive estatais.


O presidente do BNB recebeu a reivindicação e disse que vai levar para a apreciação da diretoria da instituição e, somente após isso, poderá emitir posicionamento sobre a questão. Tomaz solicitou que não fossem tomadas quaisquer iniciativas relacionadas ao assunto, tais como, desconto pecuniário e repercussão na vida funcional antes do posicionamento final do Banco sobre o assunto.