Sindicato visita agências do Bradesco e constata precariedade da segurança

15


O Sindicato dos Bancários do Ceará visitou algumas agências do Bradesco no Interior e constatou o clima de total insegurança a que estão submetidos funcionários e população. Os diretores Carlos Henrique, Marcos Francelino e Aílson Duarte visitaram unidades como a agência do Bradesco em Senador Pompeu (275,1 km de Fortaleza), assaltada no último dia 5/4, Pacatuba (onde um caixa eletrônico foi explodido, dia 7/4) e Maracanaú (onde um policial foi ferido após reagir a uma saidinha bancária na porta da agência Pajuçara, dia 2/4).


Em Senador Pompeu, três homens armados entraram na agência, por volta das 13h15min, e anunciaram o assalto. Eles renderam clientes, funcionários e o gerente, fugindo em seguida em um automóvel com todo o dinheiro do caixa, além de pertences dos clientes e funcionários. O valor levado pelos assaltantes não foi informado pela administração do banco. O Sindicato conversou e orientou os funcionários da agência sobre seus direitos, como a emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT).


“O que nós constatamos nessas visitas foi a precariedade da segurança nas unidades do Bradesco. A situação em Senador Pompeu, por exemplo, é gravíssima. Não há portas detectoras de metal e um número reduzido de vigilantes para dar conta da segurança de toda a agência, cenário que se repete em praticamente todas as agências do banco. Sabemos que no Interior a segurança pública já é precária e o mínimo que podemos esperar de um banco tão lucrativo como o Bradesco é um investimento maior na proteção à vida das pessoas – funcionários e clientes”, cobrou o diretor do Sindicato, Carlos Henrique Colares.