Situação dos financiários é discutida durante Conferência Nacional

16

Durante a realização da 9º Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, que aconteceu no período de 27 a 31/7, houve um encontro temático que discutiu os problemas dos trabalhadores do ramo financeiro e ficou deliberado que no dia 14/8, por ocasião da primeira negociação da Contraf e Fenacrefi, para tratar da campanha salarial 2007/2008, será o primeiro dia nacional de luta dos financiários.


Esses trabalhadores são frutos da fragmentação do sistema financeiro e exercem as mesmas atividades dos bancários. As financeiras surgiram no Brasil principal- mente no final da década de 1990, acompanhando, ainda que tardiamente, as transformações do sistema financeiro mundial.


Segundo o cientista político Ary César Minella, tais mudanças se objetivaram através da constante transnacionalização das instituições financeiras, do aumento dos bancos estrangeiros, da expansão dos bancos nacionais, do endividamento externo, da participação dos bancos privados nacionais como intermediadores financeiros, fenômenos acontecidos desde a década de 1970.


No Brasil, grande parte dos bancos privados possui uma empresa financeira. É o caso dos bancos Unibanco (dono da Fininvest), Bradesco (Finasa) e Itaú (Taií). Os funcionários dessas empresas lutam constantemente por melhores remunerações e têm como principal objetivo serem reconhecidos como bancários.


Uma das prioridades nessa luta é regularizar a situação do pessoal. Entre os trabalhadores do segmento existem os que são contratados pelas financeiras, os terceirizados e até os quarteirizados, sem falar em um grande contingente que não possui registro ou qualquer direito. Além disso, embora sejam todos chamados de financiários, na verdade poucos são tratados como tal.


Segundo o diretor do Sindicato dos Bancários e funcionário do ABN/REAL Eugênio Silva, a Contraf e os sindicatos estão construindo uma política não apenas para trabalhadores que atuam nas financeiras, como também para todos os trabalhadores que atuam no ramo financeiro.