Super DH tem proposta, mas só formaliza após aprovação pela diretoria do BNB

13

Em reunião realizada no ultimo dia 2/3, no Passaré, a Superintendência de Desenvolvimento Humano do BNB, respondendo à cobrança do Sindicato dos Bancários do Ceará, informou que já tem uma resposta à proposta apresentada pela entidade sindical, no tocante a um acordo na Ação de Equiparação das Comissões do BNB às do Banco do Brasil. No entanto, afirmou que a proposta somente será formalizada após aprovação da diretoria do Banco.


O SEEB/CE cobrou maior celeridade na resolução desse passivo, argumentando que as negociações já se arrastam há mais de um ano, em que pese os esforços do Sindicato em formular proposta para acordo, mesmo tendo ganho a ação em todas as instâncias judiciais. Diante da cobrança, a Super DH prometeu apresentar a proposta do Banco na próxima reunião de negociação, que deve ocorrer ainda neste mês de março. A Superintendência adiantou que a proposta leva em consideração os critérios e argumentos levantados pelo Sindicato em sua ultima proposta, entregue ao Banco dia 9/2/10, no valor total de cerca de R$ 300 milhões.


ANUÊNIO – Na mesma reunião que debateu a Ação de Equiparação, o SEEB/CE tratou com a Super-DH do Banco sobre o processo de pagamento das diferenças de anuênio no período de 1997 a 2003. Nesse tempo, por orientação do então governo FHC, o Adicional por Tempo de Serviço (ATS) deixou de ser pago anualmente e passou a ser contabilizado apenas de cinco em cinco anos. Essa decisão gerou passivo trabalhista, prontamente cobrado pelo SEEB/CE na Justiça, cujo desfecho foi totalmente favorável aos trabalhadores do BNB. O Banco afirmou na reunião que tem uma proposta para acordo também na ação do anuênio e que formalizará até o final deste mês de março, após autorização da diretoria da empresa.