Superintendência do BB descomissiona mais um gerente no Interior

8


O Sindicato dos Bancários do Ceará denuncia, mais uma vez, a postura terrorista da Superintendência do Banco do Brasil no Estado, que fez mais uma vítima. Dessa vez, o gerente geral do PAA de Catunda foi descomissionado pelo superintendente regional de Sobral, José Divio Passos de Sousa Júnior, sem justificativa aparente.


“Recebemos diariamente muitas queixas relacionadas às metas abusivas, ao assédio moral e aos descomissionamentos injustos. Diante disso, o Sindicato não vai se calar”, denuncia o diretor do Sindicato, Bosco Mota, destacando o atual cenário de escassez no interior do Estado por conta de vários anos seguidos de seca, o que torna impossível alcançar os melhores resultados, já que as vendas dos produtos e serviços ficam ainda mais difíceis e as metas do banco não têm se ajustado às realidades locais.


Bosco ressalta ainda que, por conta do Plano de Aposentadoria Incentivada (PAI), surgiram mais de 150 comissões, mas a atitude do Superintendente de Sobral é contrastante com essa abertura de vagas, pois ao invés de valorizar seus funcionários pelo trabalho realizado ao longo dos anos, ele vem descomissionando, pressionando e assediando, principalmente, o quadro de gerentes da região, por mais e melhores resultados, muitas vezes impossíveis de serem alcançados no atual cenário.


“O Sindicato dos Bancários repudia, veementemente, essa postura da superintendência do BB no Ceará, que vem se destacando por exercer todo o tipo de pressão em cima dos seus funcionários. O banco não observa a realidade econômica das cidades do nosso Interior. No caso de Catunda, por exemplo, é uma cidade pobre e o BB deveria estar lá para desenvolver a cidade, no entanto, o banco é agressivo, cobra todo o tipo de metas e a economia do município não suporta. Vamos continuar pressionando a direção do BB para que essa postura seja revista e modificada”, finaliza Bosco Mota.