Telemarketing também sofre com péssimas condições de trabalho

7


Na última quarta-feira, dia 15/4, os trabalhadores do setor de telemarketing do Edifício Sede paralisaram as atividades durante toda a manhã em protesto contra as péssimas condições de trabalho no prédio. A lista é grande: baratas nos pontos de atendimento, cadeiras quebradas, falta de manutenção nos banheiros (sem até mesmo papel higiênico), água com gosto ruim. Além disso, os trabalhadores reclamam ainda de descontos indevidos dos planos de saúde, não fornecimento de vale-refeição e vale-transporte em escalas de feriados e limitação até para ir ao banheiro. Segundo denúncias dos funcionários, os gestores orientam os trabalhadores a só ir ao banheiro no período equivalente às pausas previstas na NR-17.


Ainda segundo denúncias, até o dia 16/4 havia funcionários que não tinham recebido os vales-transportes do mês e desde janeiro, alguns recebiam menos de um salário mínimo, quando deveriam estar recebendo o piso da categoria.


Após a manifestação do dia 15, os trabalhadores entregaram um documento à empresa prestadora de serviços, Plansul Planejamento e Consultoria, cobrando uma reunião para debater os problemas.  A empresa ficou de agendar uma data, mas até o fechamento desta edição, nada havia sido acordado. No Edifício Sede trabalham cerca de 450 trabalhadores entre os andares 14º e 16º.