Terceirização deve extinguir mil postos de trabalho no BB

18

O Processo Eletrônico de Envelopes (PEE) no Banco do Brasil será feito por uma empresa privada. Com essa terceirização dos serviços no banco, estão ameaçados de extinção mil postos de trabalho em todo o País. Não se sabe ainda os efeitos dessa medida no Ceará.

O PEE tem como objetivo realizar o processamento dos envelopes de dinheiro e cheque dos terminais de atendimento das agências bancárias do Banco do Brasil até um raio de 50 km, compreendendo em torno de 40 agências. Com o PEE, o banco pretende diminuir o volume de trabalho e diminuir as horas extras, proporcionando uma melhoria na qualidade dos serviços prestados, segundo o BB.

Para a realização desse serviço, o Banco do Brasil contratou a empresa privada Cobra. No entanto, a terceirização do PEE coloca em risco mil postos de trabalho em todo o País. Além disso, os trabalhadores não tiveram conhecimento do processo licitatório. O Sindicato dos Bancários do Ceará contesta a forma como a empresa Cobra foi escolhida, e defende a contratação de pessoas concursadas para a realização do PEE. “Não permitiremos que o Banco do Brasil coloque em risco os postos de trabalho dos seus funcionários. Não entendemos porque o banco realiza sem transparência a contratação de uma empresa externa ao invés de convocar os concursados”, afirma o diretor do Sindicato e funcionário do Banco do Brasil, Carlos Eduardo.

A luta contra a terceirização é uma bandeira histórica do movimento sindical. Em maio de 2005, foi criada a força-tarefa multidisciplinar do MTE para verificar condições de trabalho, avaliar os contratos, fazer levantamento da legislação e entrevistar funcionários dos bancos e das prestadoras. Os bancos alegam que a terceirização é feita para captar recursos e empréstimos, porém, ela acaba reduzindo os salários, precarizando a relação contratual dos trabalhadores e diminuindo o número de postos de trabalho.

Ação judicial – A diretoria do Sindicato dos Bancários do Ceará deliberou que entrará com uma ação judicial questionando esse processo. O Encontro dos Novos Funcionários do Banco do Brasil reunirá todos funcionários do banco e delegados sindicais para discutir a terceirização no dia 14/4 na sede do Sindicato, às 9h.

Proposta de reestrutu-ração da Cassi – os associados da Cassi devem votar se aprovam ou não o estatuto, entre os dias 18 e 30 de abril. Caso não haja quórum suficiente para que a eleição seja válida, uma nova votação acontecerá de 21 de maio a 1º de junho deste ano.